Garbage retorna depois de três anos com o “disco adulto” Strange Little Birds

“Não é uma coisa pop, boba, divertida, cheia de babados”, conta a vocalista da banda, Shirley Manson

Brittany Spanos Publicado em 10/06/2016, às 12h47 - Atualizado às 13h11

Shirley Manson, Steve Marker, Duke Erikson e Butch Vig formam o Garbage
Divulgação

Quando o Garbage se reuniu em 2002, após um hiato de sete anos, a banda voltou com uma nova visão a respeito de como fazer música em conjunto. O grupo lançou Not Your Kind of People (2012) e imediatamente voltou para casa para começar a trabalhar no disco seguinte.

Depois de um ligeiro atraso devido ao trabalho do baterista Butch Vig com o Foo Fighters e uma turnê que celebrou os 20 anos do lançamento do primeiro disco da banda, o Garbage finalmente terminou Strange Little Birds, lançado nesta sexta, 10 de junho. “Estávamos em turnê com Not Your Kind of People e ficamos muito surpresos com a resposta que tivemos ao lançar um disco depois de sete anos. Isso nos deu muita confiança e nos animou de voltar correndo para o estúdio”, conta a vocalista Shirley Manson.

A cantora acredita que o fato de que agora a banda tem o próprio selo ajudou a selar a paz entre os integrantes e produziu um álbum diferente dos anteriores. “É um disco adulto. Não é uma coisa pop, boba, divertida, cheia de babados [risos]. Não é nada assim. Não consigo imaginar que vai tocar na radio tão cedo, digamos.”

A banda se viu diante da necessidade de não perseguir “a sonoridade cool” do momento, porque isso não seria autêntico. “Muito mudou nos 20 anos desde que surgimos”, ela continua. “Os jovens ficam no quarto deles depois da escolar e conseguem fazer as coisas soarem hi-fi com muita facilidade com a ajuda de aplicativos e software que estão na ponta dos dedos. Isso fez com que a gente tentasse se distanciar um pouco da tecnologia. Vimos que se ficássemos focados nos aspectos tecnológicos e de produção, logo perceberíamos que não íamos dar conta de acompanhar, porque a tecnologia e o som do momento mudam muito rápido.”

“É tão difícil para as bandas continuarem funcionando hoje e estamos em uma posição de sorte espetacular”, diz ela. “Sobreviver como banda com o clima econômico atual é quase impossível. Uma banda nova em folha, como todo o motor de banda nova por trás dela, consegue ser ouvida e surfar a onda do sucesso. Mas perseverar, seguir em frente depois que acaba a novidade, é muito difícil economicamente – isso sem falar em termos de segurar a atenção das pessoas.”

Capa e tracklist de Strange Little Birds

1 – “Sometimes”

2 – “Empty”

3 – “Blackout”

4 – “If I Lost You”

5 – “Night Drive Loneliness”

6 – “Even Though Our Love Is Doomed”

7 – “Magnetized”

8 – “We Never Tell”

9 – “So We Can Stay Alive”

10 – “Teaching Little Fingers to Play”

11 – “Amends”