Gary Glitter é preso durante investigação sobre casos de abuso sexual

O cantor de “Rock & Roll (Part 2)” já tinha sido condenado anteriormente por abuso de menores

MIRIAM COLEMAN Publicado em 29/10/2012, às 11h37 - Atualizado às 13h14

Gary Glitter
AP

Gary Glitter foi preso em Londres no último domingo, 28, por causa de uma suspeita de crime sexual, de acordo com a BBC. A prisão do ex-roqueiro glam faz parte de uma investigação sobre Jimmy Savile, ex-apresentador da própria BBC, acusado de abusar sexualmente de cerca de 300 garotas e garotos antes de sua morte, no ano passado, aos 84 anos. Alguns dos abusos teriam acontecido dentro dos estúdios da emissora.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A polícia metropolitana de Londres disse que os agentes trabalhando na chamada “Operação Yewtree”, prenderam "um homem na casa dos 60 anos" e que "esse homem de Londres foi preso às 07h15 por suspeita de crimes sexuais. O indivíduo faz parte da investigação que chamamos de 'Savile e outros'". A polícia não revelou o nome do suspeito, mas a BBC e outros veículos o identificaram como o cantor de "Rock & Roll (Part 2)".

Glitter, cujo nome verdadeiro é Paul Gadd, já havia sido preso anteriormente por causa de acusações de abuso de menores. Ele foi condenado no Reino Unido por posse de pornografia infantil em 1999 e depois preso no Vietnã, em 2006, por abusar sexualmente de duas jovens.