Gene Simmons provoca Mick Jagger a repetir um show do Kiss

Baixista do Kiss fala sobre a turnê de despedida da banda e porque decidiu encerrar as apresentações

Redação Publicado em 21/03/2019, às 18h16

None
Gene Simmons (Foto:Gustavo Vara)

O Kiss se prepara para a End of the Road, sua turnê de despedida. Em entrevista à Guitar World nesta quarta, 20, Gene Simmons and Paul Stanley falaram sobre sua despedida dos palcos.

“É a chance que nós todos temos de [comemorarmos] juntos pela última vez, porque nós sabemos que já deu. E isso não tem um sabor agridoce, está tudo bem”, disse Paul.

Simmons garante que esta serão mesmo as últimas apresentações - "ao contrário do quedizem algumas bandas" que fazem diversas turnês de despedida.

“Quero terminar ainda estando bem. Eu tenho 69 anos. Ainda estou forte. Ainda estou bonito. E ainda tenho cabelo na cabeça… Embora agora também tenha nas costas. Mas quando esta turnê acabar, eu vou ter 72”, explicou o baixista.

Para ele, o esforço que um show do Kiss exige é enorme. “Se eu fosse dos Rolling Stones ou do U2, eu poderia só correr pelo palco de tênis e camiseta e nem ia suar. Essas duas bandas são incríveis, mas o Kiss é animal - somos como artilharia pesada. Nós somos blindados.”

“Eu uso salto plataforma de 20cm, e fico horas fazendo maquiagem e aplicando os acessórios, e aí voo por aí sem tela de segurança, atiro fogo direto da minha bunda, o Paul voa para fora do palco usando uma roupa de 20 kg… A gente ama o [Mick] Jagger e o Bono, mas se eles tivessem o trabalho que a gente têm nos shows, eles morreriam em no máximo meia hora”, completou, ressaltando em seguida, novamente, que adora o trabalho dos colegas. 

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão mas redes sociais para prevenção do suicídio: