Gibson se defende de críticas após destruir centenas de guitarras; entenda

Um ex-funcionário da fabricante divulgou um vídeo no qual um trator passa por cima de longas fileiras formadas por instrumentos

Redação Publicado em 02/08/2019, às 13h01

None
Imagem retirada do vídeo publicado por BJ WIlkins, ex-funcionário da Gibson (Foto:Reprodução)

Recentemente, surgiu na internet o vídeo compartilhado por um ex-funcionário da Gibson que mostra um trator passando por cima e, consequentemente, destruindo centenas de guitarras do modelo Firebird X.

BJ Wilkes, responsável pelo registro e por publicá-lo no seu canal do YouTube alegou, em entrevista ao canal Guitologist, que a fabricante tomou a decisão de aniquilar os intrumentos por não ter conseguido vender muitas unidades, e essa foi a forma como encontraram para "tentar limpar a bagunça antes do fim do ano fiscal".

+++Leia mais: Por que alguém pagou 4 milhões de dólares na guitarra de David Gilmour?

Para ele, o motivo pelo fracasso no mercado se deu porque o modelo era feito de "muita tecnologia baseada no Windows 98, ou algo assim". Apesar disso, as declarações que inundam a seção de comentários concordam que isso não é justificativa, e oferecem inúmeras opções do que a empresa poderia ter feito com o material.

E não para por aí. Wilkes falou ainda que descartar guitarras novas não é algo inédito para a fabricante. "Já vi eles cortarem 10, 20 guitarras ES que estavam pintadas e prontas para serem vendidas, só por causa de uma mancha bem pequena", denunciou.

+++Leia mais: Em vídeo, David Gilmour mostra as 120 guitarras que vai leiloar

É claro que o vídeo atingiu quem deveria. A Gibson, em busca de se defender, emitiu um comunicado no qual afirma que esse foi o caso de "uma leva isolada de Firebird X produzidas entre 2009 e 2011, que não tinham reparo e estavam danificadas com componentes inseguros".

Eles acrescentam ainda que não era possível doar os instrumentos, e por isso foram destruídos.

Em 2018, a empresa declarou falência.

Assista ao vídeo abaixo.

 

+++ ENTREVISTA RS: Rubel fala de carreira acidental, conta como criou "Partilhar" e que quer ser popular