Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Gilberto Gil sai em defesa de Vinícius Júnior

Vinícius Júnior sofreu agressão e ofensas racistas durante jogo do Real Madrid contra Valencia Club de Fútbol

Redação Publicado em 22/05/2023, às 11h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Gilberto Gil (Foto: Reprodução/Twitter) e Vinícius Júnior (Foto: Angel Martinez/Getty Images)
Gilberto Gil (Foto: Reprodução/Twitter) e Vinícius Júnior (Foto: Angel Martinez/Getty Images)

Pela 35ª rodada da La Liga, campeonato da primeira divisão do futebol espanhol, o jogador brasileiro Vinícius Júnior, um dos melhores em atividade no mundo, sofreu com mais um episódio de racismo. Na partida contra Valencia Club de Fútbol, o atleta recebeu ofensas racistas da torcida rival, além de ser enforcado pelo goleiro adversário e expulso sem ter feito nada. Agora, o lendário cantor Gilberto Gil saiu em defesa de Júnior.

Nas redes sociais, o artista divulgou um áudio, no qual comenta o caso e expressa indignação pelos casos racistas e criminosos cada vez mais frequente na Espanha. Vale lembrar como, quando joga em outros países da Europa, Vinícius Júnior não sofre com ofensas da torcida ou de jogadores.

+++LEIA MAIS: Gilberto Gil elogia Vitão e vê como uma 'continuação do seu trabalho'

"Vinícius Júnior não se conforma com as frequentes manifestações de racismo pelos torcedores em Maiorca, Sevilha, Madrid, em vários lugares da Espanha, denotando uma tendência preocupante em relação ao povo espanhol, que eu gostaria que a história contradissesse," afirmou Gil em publicação feita no Instagram.

"Gostaria que o povo espanhol mostrasse acolhimento e respeito a todas as raças, a todos os jogadores que vêm de todos os lugares do mundo," continuou. "Virou uma queda de braço entre o jogador, rapaz de 20 e poucos anos, e toda uma atitude confortável e intolerante por parte de muitos torcedores na Espanha."

Uma omissão por parte do próprio clube que ele pertence, Real Madrid, da Liga Espanhola, que estão confortavelmente instalados em suas posições de importância no futebol espanhol e mundial. Não querem reconhecer o fato de que é imprescindível que se faça alguma coisa, que essas atitudes sejam desestimuladas através da lei, da punição desses responsáveis, porque já está tudo muito claro. Também é sinal dos tempos de hoje. O mundo está muito difícil.

+++LEIA MAIS: Gilberto Gil, Caetano Veloso, Liniker e mais são atrações da primeira edição do Festival Doce Maravilha