Google anuncia fim da censura na China

Em blog oficial, empresa dá detalhes sobre as mudanças; comunicado foi divulgado nesta segunda, 22

Da redação Publicado em 22/03/2010, às 18h34

O Google não encerrará suas atividades na China e suspenderá a censura com relação às buscas realizadas no site no país. A postura foi anunciada nesta segunda, 22, por meio de um comunicado publicado no blog oficial da empresa.

O Google News e Google Images também não estarão mais sob censura. Agora, os visitantes do Google.cn serão redirecionados para o Google.com.hk, referente a Hong Kong, para buscas livres com chinês simplificado. Usuários de Hong Kong continuarão recebendo os serviços sem censura. Devido às mudanças, a empresa já informa que os internautas terão alguns problemas, como navegação mais lenta e alguns serviços temporariamente indisponíveis.

A empresa disse defender a liberdade de consultas no site e espera que o governo chinês compreenda sua postura. No entanto, sabe que corre o risco de ter seus serviços bloqueados, a qualquer momento, pelos representantes do poder na China. Para tanto, criou um site que monitorará diariamente o funcionamento do Google no país - como forma de possibilitar a todos a consulta para saber se a página da web está disponível ou não.

A discussão acerca da liberação nas pesquisas para os chineses teve início no mês de janeiro, quando a empresa anunciou a medida após um ataque contra os servidores do Google em meados de dezembro de 2009. O serviço foi inaugurado em 2006, com a promessa de obedecer a certas premissas do governo local - as autoridades de Pequim exigem, por exemplo, o veto a pesquisas relacionadas a repressões policiais, movimento pró-independência do Tibete e liberdade de expressão.