Governo Bolsonaro 'é contra a educação', diz ex-ministro da educação de Dilma

Renato Janine Ribeiro falou sobre a educação no país diante do atual cenário político, social e de saúde

Redação Publicado em 13/08/2020, às 09h17

None
Renato Janine Ribeiro (Foto: Reprodução / Youtube)

Renato Janine Ribeiro, ex-ministro da Educação de Dilma Rousseff, afirmou que o governo de Jair Bolsonaro “é contra a educação”. O filósofo e professor participou do projeto Conversas na Crise - Depois do Futuro, organizado pela Unicamp e o Uol, e falou sobre a educação diante do atual cenário político, social e de saúde.

Janine apontou os cortes de verbas e as frequentes trocas de ministros feitas pelo presidente da República antes mesmo de completar dois anos no poder, segundo informações do Uol

Ele também disse que Bolsonaro não apresentou um plano efetivo para a educação ou propostas para diminuir a desigualdade entre os estudantes do país.

+++ LEIA MAIS: Rodrigo Maia dança conforme a música, critica Dilma sobre fala do impeachment

"Desde Itamar Franco [1992-1995], o Brasil foi testando políticas de inclusão social importantes. Com Itamar, Fernando Henrique Cardoso... e com o PT isso tomou uma grande escala."

O filósofo completou: "O problema é que esse governo é contra isso: não quer esse tipo de inclusão, e infelizmente vários governos estaduais eleitos na cola dele compartilham essas convicções”.

Para Janine, a educação passou a ser ainda mais afetada com a pandemia de coronavírus. "Dado o atual governo federal, os efeitos da pandemia na educação são uma tragédia", disse o professor. 

+++ LEIA MAIS: Com Covid-19, Doria diz que toma cloroquina e alfineta: 'Sigo os médicos, não Bolsonaro'

Ele ainda disse que a retomada das aulas não é uma "medida minimamente sensata", mas, por outro lado, não tem certeza se devemos esperar por uma vacina, pois alguns países da Europa conseguiram levar as crianças novamente para escolar de acordo com a diminuição do número de casos e mortos. Além disso, Janine afirmou que o "ensino médio e ensino superior funcionam melhor à distância". 

Por fim, o ex-ministro afirmou que é preciso haver um diálogo, uma solidificação e articulação dos indivíduos da sociedade contra um governo que "não dá a mínima para a educação; eu diria até que é contra a educação".

"É preciso lembrar que, no Brasil, as pessoas não são muito politizadas. Se a gente conversar com elas não diretamente sobre Bolsonaro, PT, mas em cima de valores, projetos, questões como vida e algumas ações bonitas feitas por algumas pessoas, também para sair da depressão. São caminhos para a gente evitar a locomotiva no fim do túnel.”


+++ JOÃO GORDO ENCARA O DESAFIO MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS