Governo Bolsonaro planeja desfile de Sete de Setembro com público de 20 mil pessoas

Evento foi cancelado em 2020 devido à pandemia de Covid-19, e apesar de alto número de casos e mortes, governo Bolsonaro está planejando desfile de 2021

Redação Publicado em 27/05/2021, às 09h45

None
Jair Bolsonaro (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Em 2020, a parada militar de 7 de setembro foi cancelada devido à pandemia de Covid-19. Apesar de a doença continuar a infectar e matar milhares de pessoas no país, o governo Bolsonaro pretende retomar o evento em 2021 - e o público esperado é de 20 mil pessoas. As informações são do O Globo

O Ministério das Comunicações começou o planejamento do evento, realizado na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em janeiro de 2021, mesmo com incertezas na situação da pandemia do país. Desde então, o Brasil teve um pico da Covid-19, com mais de 4 mil mortos diários pela doença. 

+++LEIA MAIS: Bolsonaro chama de 'idiota' quem cumpre isolamento social: 'Até hoje ficam em casa'

Em janeiro de 2021, o Ministério das Comunicações enviou pedidos de cotação de preços para diversas empresas com o objetivo de planejar o orçamento do evento. O desfile, realizado para marcar o Dia da Independência, foi realizado em 2019 também com previsão de 20 mil pessoas, e custou R$ 971 mil.

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência informou ao O Globo que, por enquanto, a realização do desfile não está confirmada: “Trata-se de um processo de planejamento que não implica, necessariamente, execução”, disse.

+++LEIA MAIS: Há um ano, Brasil batia 5 mil mortos e Bolsonaro dizia: 'E daí?' - agora são 400 mil

Itens no orçamento do governo Bolsonaro para o desfile

Segundo planejamento da pasta de Comunicações, além de uma arquibancada para 20 mil pessoas, estão previstas seis tribunas com capacidade somada de 1.300 pessoas e um palanque para 150 profissionais da imprensa. Haveria possibilidade, também, da instalação de 10 telões e mais de 300 banheiros químicos. De acordo com respostas das empresas, o item mais caro seria a arquibancada: R$ 410 mil.

Conforme noticiado pelo O Globo, apesar de o planejamento do desfile ter começado em janeiro, apenas na última semana máscaras e álcool em gel entraram nos preparativos. Há alguns dias, foi solicitada a cotação de 96 totens de álcool em gel e de cinco mil máscaras descartáveis.

+++LEIA MAIS: Para 58% dos brasileiros, Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país


+++ MV BILL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL