Governo do Rio de Janeiro decreta luto de três dias pela morte de Chico Anysio

“Chico Anysio era um dos maiores artistas do audiovisual”, afirmou o governador Sérgio Cabral em nota

Redação Publicado em 23/03/2012, às 17h01 - Atualizado às 21h56

Chico Anysio deu vida ao deputado corrupto Justo Veríssimo, que odiava os pobres.
Reprodução/Arquivo pessoal

O Governo do Estado do Rio de Janeiro decretou luto oficial de três dias pela morte de Chico Anysio, informou o governador Sérgio Cabral em nota divulgada na tarde desta sexta, 23.

Leia o comunicado abaixo:

”Chico Anysio era um dos maiores artistas do audiovisual. Chico soube fazer com maestria e leveza a transição do rádio para a televisão. Divertiu e semeou para sempre este encanto a todos os brasileiros com os seus mais de 200 personagens. A Escolinha do Professor Raimundo foi sucesso, e o seu mestre ensinou toda uma geração de novos humoristas.”

Sérgio Cabral

Governador do Rio de Janeiro

Após uma luta de mais de um ano contra seus problemas de saúde, Chico Anysio morreu nesta sexta, 23, às 14h52, em decorrência de falência múltipla dos órgãos, após choque séptico causado por infecção pulmonar. O humorista sofreu uma parada cardiorrespiratória, e não resistiu. Saiba mais.

Gênio indomável: em 2008, Chico Anysio falou à Rolling Stone sobre sua paixão pelo futebol e, claro, sobre o humor no Brasil.

Relembra personagens marcantes de Chico Anysio..