Grammy 2016: Gilberto Gil perde na categoria Melhor Álbum de World Music

A brasileira Eliane Elias venceu na categoria de Melhor Álbum Latino de Jazz com o disco Made in Brazil

redação Publicado em 15/02/2016, às 20h49 - Atualizado às 21h11

Gilberto Gil trouxe a apresentação Concerto de Cordas & Máquinas de Ritmo para três noites no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.
Divulgaçãpo / Denise Andrade

A premiação oficial do Grammy 2016, com as categorias mais disputadas, começa só às 23h (horário de Brasília). Mas como já é tradição, uma pré-cerimônia, com uma parte dos prêmios, é realizada anteriormente, no mesmo dia do evento, e não é televisionada. Na tarde desta segunda, 15, foram entregues, entre outros, os troféus de Melhor Álbum de World Music, ao qual concorria o brasileiro Gilberto Gil, e Melhor Álbum Latino de Jazz, disputado pela também brasileira Eliane Elias, cantora, compositora e pianista que mora nos Estados Unidos desde 1981. Gil não ficou com o gramofone, mas Eliane ficou.

O trabalho Gilberto Samba ao Vivo, de Gil, perdeu para Sings, da cantora Angélique Kidjo. Já Made in Brazil, de Eliane, venceu a disputa.

Eliane havia conversado com a Rolling Stone Brasil para uma matéria publicada na edição de janeiro na qual lamentou que não tenha conseguido emplacar sua música no país onde nasceu. Pupila de Vinicius de Moraes, ela diz que “ficou mais de 200 dias na estrada rodando os cinco continentes em 2015 e o Brasil não existiu no meu calendário”. “Gostaria que os brasileiros me ouvissem mais”, desabafou.

Uma terceira artista do nosso país também estava na briga por um Grammy, mas não levou. Catina DeLuna, que se mudou para Los Angeles há sete anos (“Fazia alguns shows no Brasil, tinha alguns grupos, lancei CD e depois fui para os Estados Unidos terminar os estudos”, ela conta), concorria como Melhor Arranjo, Instrumentos e Vocais pela gravação da faixa “Garota de Ipanema” presente no álbum independente Lado B Brazilian Project. A canção perdeu para “Sue (Or in a Season of Crime)”, de Nothing Has Changed, coletânea de David Bowie.