Pulse

Grammy 2017: Adele ganha Álbum do Ano e elogia Beyoncé em discurso emocionado: "Queria que você fosse minha mãe"

A cantora britânica ainda levou o prêmio de Melhor Canção com “Hello”, do disco 25

Redação Publicado em 13/02/2017, às 02h56 - Atualizado às 16h56

Adele exibindo os gramofones de ouro ganhados no Grammy 2017

Ver Galeria
(3 imagens)

Aconteceu no último domingo, 12, a 59ª cerimônia do prêmio Grammy. Apresentado pelo ator e comediante James Corden, o evento foi realizado em Los Angeles, Califórnia, no Staples Center. Dando início à noite de premiações, Corden caiu escadaria abaixo enquanto descia em direção ao palco, perdeu um sapato no caminho e ainda mostrou suas habilidades em rimar ao microfone. Durante o freestyle, o britânico não poupou críticas ao recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. “Depois de Trump, não sabemos o que mais virá”, cantou.

Anunciado pela atriz e cantora Jennifer Lopez, o prêmio de Artista Revelação foi entregue ao rapper oriundo de Chicago, Chance the Rapper. Sem conseguir conter a surpresa, Chance (que concorria com Kelsea Ballerini, Anderson .Paak, Maren Morris e The Chainsmokers) subiu ao palco para agradecer aos pais dele e também a Deus pela vitória. “Glória seja dada a Deus, essa vitória eu recebo em nome do Senhor. E também muito obrigado aos meus pais, por me apoiarem desde criança”, disse o músico, cuja mixtape Coloring Book foi eleita um dos melhores lançamentos de 2016.

LEIA TAMBÉM

Grammy 2017: Veja como foram as apresentações da premiação

Em seguida, Nick Jonas anunciou o vencedor no quesito Melhor Dupla Pop/Performance em Grupo. Cumprindo uma antiga promessa feita antes do sucesso comercial do grupo, os integrantes do Twenty One Pilots (Tyler Joseph e Josh Dun) tiraram as calças para receber, de cuecas, o prêmio das mãos do ex-Jonas Brothers. Originária de Ohio, a dupla levou o Grammy pela canção “Stressed Out”, do quarto disco do duo, Blurryface (2015), desbancando hits instantâneos como “Work”, de Rihanna com o rapper Drake, e "Cheap Thrills", da cantora Sia com Sean Paul.

Na sequência da performance de Ed Sheeran, o The Chainsmokers (que se apresentará na edição brasileira do Lollapalooza, em março) revelou a vitória da faixa “Blackstar”, de David Bowie, como a vencedora da categoria Melhor Canção de Rock. A faixa, que dá nome ao 25o e último disco divulgado em vida pelo britânico, concorria com “Burn the Witch” (Radiohead), “Hardwired” (Metallica) “Heathens” (Twenty One Pilots) e“My Name is Human” (Highly Suspect).

Na plateia, James Corden ainda reuniu gente como Jennifer Lopez, Neil Diamond, John Legend e até mesmo a pequena Blue Ivy Carter (filha de Beyoncé com o rapper Jay-Z) em uma sátira ao quadro que apresenta no The Late Late Show with James Corden, o “Carpool Karaoke”. Carregando sobre os ombros uma espécie de placa em formato de carro, o apresentador executou uma breve e bem-humorada versão do hit setentista “Sweet Caroline”, de Diamond.

Após a performance de “Born Under a Bad Sign” (clássico do blues que na ocasião foi interpretado por Gary Clark Jr. e William Bell), Beyoncé subiu ao palco para receber o gramofone de ouro pelo disco Lemonade, vencedor da categoria Melhor Álbum Urbano. Durante o discurso, a cantora ressaltou a importância de confrontar os demônios pessoais, bem como criar uma voz que dê vazão a essa dor.

“Todos experimentamos, em algum momento de nossas vidas, dor e perda”, declarou a cantora na ocasião. “Minha intenção ao gravar o disco e o filme foi criar um trabalho capaz de dar voz às nossas dores, lutas, nossos momentos sombrios e também à nossa história. É importante, para mim, mostrar às minhas filhas imagens que reflitam a beleza delas, para que possam crescer em um mundo no qual elas olhem a si mesmas no espelho e não tenham dúvidas de que são lindas, inteligentes e capazes.”

Já na categoria Melhor Álbum de Rap, quem levou o prestigiado prêmio foi Chance the Rapper, pelo elogiado Coloring Book, que consta na nossa lista de melhores do ano. O cantor e compositor concorria com veteranos do calibre de Drake e De La Soul, bem como do “mentor” dele, Kanye West (que na ocasião disputou o Grammy pelo polêmico The Life of Pablo). “Esse prêmio vai para todos os artistas independentes”, declarou Chance, sem esconder a surpresa. “Ganhei mais um Grammy!”, vociferou ao microfone antes de deixar o palco.

Antes de anunciar o vencedor da categoria Melhor Música do Ano, a canadense Céline Dion se emocionou ao relembrar a ocasião em que ganhou o prêmio, há 18 anos. “A música, em sua essência é o que nos traz lembranças”, disse a cantora, citando Stevie Wonder. “Nunca esquecerei o dia em que estava sentada na plateia com meu marido e ‘My Heart Will Go On’ ganhou o Grammy.” O ex-marido de Céline, René Angélil, morreu em janeiro do ano passado. Após uma salva de palmas, a intérprete anunciou Adele como a vitoriosa na categoria pela canção “Hello”. Aproveitando a ocasião, a britânica se desculpou por ter interrompido a performance do tributo a George Michael. “Me desculpem se ofendi alguém”, declarou.

O Grammy ainda reservou um momento da cerimônia para homenagear os artistas mortos em 2016. Sentado ao piano, John Legend executou, acompanhado por Cyntia Erivo, uma versão de “God Only Knows”, canção do disco Pet Sounds, do Beach Boys. Em seguida, o duo interrompeu a apresentação por alguns minutos, enquanto um telão exibia retratos de gente como Prince, Debbie Reynolds, Guy Clark, Leonard Cohen, Phife Dawg, Leon Russell e George Martin.

Para encerrar a noite de entrega de prêmios, Adele levou a estatueta na categoria Melhor Gravação com a faixa “Hello”. Durante o discurso, a cantora não mediu elogios a Beyoncé, considerada por ela uma inspiração. “Você toca minha alma todos os dias. Queria que você fosse a minha mãe!”, brincou.

Mal havia deixado o palco, a intérprete britânica foi premiada com o Grammy mais importante da noite, o Álbum do Ano, pelo LP 25. Sem conter as lágrimas e o nervosismo, Adele continuou a tecer elogios ao disco Lemonade e a Beyoncé, que, da plateia, também se emocionava com a premiação. “Conhecemos outro lado seu, você é a nossa luz. Você me faz sentir poder”, completou a intérprete.

Álbum do Ano

25 — Adele

Lemonade — Beyoncé

Purpose — Justin Bieber

Views — Drake

A Sailor's Guide To Earth — Sturgill Simpson

Gravação do Ano

"Hello" — Adele

"Formation" — Beyoncé

"7 Years" — Lukas Graham

"Work" — Rihanna Featuring Drake

"Stressed Out" — Twenty One Pilots

Música do Ano

"Formation" — Khalif Brown, Asheton Hogan, Beyoncé Knowles e Michael L. Williams II (Beyoncé)

"Hello" — Adele Adkins e Greg Kurstin (Adele)

"I Took A Pill In Ibiza" — Mike Posner (Mike Posner)

"Love Yourself" — Justin Bieber, Benjamin Levin e Ed Sheeran (Justin Bieber)

"7 Years" — Lukas Forchhammer, Stefan Forrest, Morten Pilegaard e Morten Ristorp (Lukas Graham)

Artista Revelação

Kelsea Ballerini

The Chainsmokers

Chance The Rapper

Maren Morris

Anderson .Paak

Melhor Álbum Alternativo

22, A Million — Bon Iver

Blackstar — David Bowie

The Hope Six Demolition Project — PJ Harvey

Post Pop Depression — Iggy Pop

A Moon Shaped Pool — Radiohead

Melhor Álbum Urbano Contemporâneo

Lemonade — Beyoncé

Ology — Gallant

We Are King — KING

Malibu — Anderson .Paak

Anti — Rihanna

Melhor Álbum Dance/Eletrônica

Skin — Flume

Electronica 1: The Time Machine — Jean-Michel Jarre

Epoch — Tycho

Barbara Barbara, We Face A Shining Future — Underworld

Louie Vega Starring…XXVIII — Louie Vega

POP

Melhor Álbum Vocal Pop

25 — Adele

Purpose — Justin Bieber

Dangerous Woman — Ariana Grande

Confident — Demi Lovato

This Is Acting — Sia

Melhor Álbum Pop Vocal Tradicional

Cinema - Andrea Bocelli

Fallen Angels - Bob Dylan

Stages Live - Josh Groban

Summertime: Willie Nelson Sings Gershwin - Willie Nelson

Encore: Movie Partners Sing Broadway - Barbra Streisand

Melhor Performance Solo Pop

Adele — "Hello"

Beyoncé — "Hold Up"

Justin Bieber — "Love Yourself"

Kelly Clarkson — "Piece by Piece" (“Idol” Version)

Ariana Grande — "Dangerous Woman"

Melhor Dupla Pop/Performance em Grupo

The Chainsmokers — "Closer" ft. Halsey

Lukas Graham — "7 Years"

Rihanna — "Work" ft. Drake

Sia — "Cheap Thrills" ft. Sean Paul

Twenty One Pilots — "Stressed Out"

ROCK

Melhor Performance de Rock

"Joe (Live From Austin City Limits)" — Alabama Shakes

"Don't Hurt Yourself" — Beyoncé feat. Jack White

"Blackstar" — David Bowie

"The Sound Of Silence (Live On Conan)" — Disturbed

"Heathens" — Twenty One Pilots

Melhor Música de Rock

"Blackstar" — David Bowie (David Bowie)

"Burn The Witch" — Radiohead (Radiohead)

"Hardwired" — James Hetfield e Lars Ulrich (Metallica)

"Heathens" — Tyler Joseph (Twenty One Pilots)

"My Name Is Human" — Rich Meyer, Ryan Meyer e Johnny Stevens (Highly Suspect)

Melhor Álbum de Rock

California — Blink-182

Tell Me I'm Pretty — Cage The Elephant

Magma — Gojira

Death Of A Bachelor — Panic! At The Disco

Weezer — Weezer

Melhor Performance de Metal

"Shock Me" — Baroness

"Silvera" — Gojira

"Rotting In Vain" — Korn

"Dystopia" — Megadeth

"The Price Is Wrong" — Periphery

RAP

Melhor Álbum de Rap

Coloring Book — Chance The Rapper

And The Anonymous Nobody — De La Soul

Major Key — DJ Khaled

Views — Drake

Blank Face LP — ScHoolboy Q

The Life Of Pablo — Kanye West

Melhor Performance de Rap

"No Problem" — Chance The Rapper feat. Lil Wayne e 2 Chainz

"Panda" — Desiigner

"Pop Style" — Drake feat. The Throne

"All The Way Up" — Fat Joe e Remy Ma feat. French Montana e Infared

"That Part" — ScHoolboy Q feat. Kanye West

Melhor Música de Rap

"All The Way Up" — Fat Joe e Remy Ma feat.French Montana e Infared

"Famous" — Kanye West feat. Rihanna

"Hotline Bling" — Drake

"No Problem — Chance The Rapper feat. Lil Wayne e 2 Chainz

"Ultralight Beam" — Kanye West feat. Chance The Rapper, Kelly Price, Kirk Franklin e The-Dream

Melhor Performance de Rap/Cantada

"Freedom" — Beyoncé feat. Kendrick Lamar

"Hotline Bling" — Drake

"Broccoli" — D.R.A.M. feat. Lil Yachty

"Ultralight Beam" — Kanye West feat. Chance The Rapper, Kelly Price, Kirk Franklin e The-Dream

"Famous" — Kanye West feat. Rihanna

R&B

Melhor Álbum de R&B

BJ The Chicago Kid — In My Mind

Lalah Hathaway — Lalah Hathaway Live

Terrace Martin — Velvet Portraits

Mint Condition — Healing Season

Mya — Smoove Jones

Melhor Performance de R&B

BJ the Chicago Kid — "Turnin’ Me Up"

Ro James — "Permission"

Musiq Soulchild — "I Do"

Rihanna — "Needed Me"

Solange — "Cranes in the Sky"

Melhor Performance de R&B Tradicional

William Bell — "The Three of Me"

BJ The Chicago Kid — "Woman’s World"

Fantasia — "Sleeping with the One I Love"

Lalah Hathaway — "Angel"

Jill Scott — "Can’t Wait"

Melhor Música de R&B

PartyNextDoor feat. Drake — "Come See Me"

Bryson Tiller — "Exchange"

Rihanna — "Kiss It Better"

Maxwell — "Lake By the Ocean"

Tory Lanez — "Luv"

COUNTRY

Melhor Álbum de Country

Big Day In A Small Town — Brandy Clark

Full Circle — Loretta Lynn

Hero — Maren Morris

A Sailor's Guide To Earth — Sturgill Simpson

Ripcord — Keith Urban

Melhor Performance Solo de Country

"Love Can Go To Hell" — Brandy Clark

"Vice" — Miranda Lambert

"My Church" — Maren Morris

"Church Bells" — Carrie Underwood

"Blue Ain't Your Color" — Keith Urban

Melhor Performance de Raízes Americanas

"Ain't No Man" — The Avett Brothers

"Mother's Children Have A Hard Time" — Blind Boys Of Alabama

"Factory Girl" — Rhiannon Giddens

"House Of Mercy" — Sarah Jarosz

"Wreck You" — Lori McKenna

Melhor Álbum de Spoken Word (inclui poesia e audiolivros)

The Girl With The Lower Back Tattoo — Amy Schumer

In Such Good Company: Eleven Years Of Laughter, Mayhem, And Fun In The Sandbox — Carol Burnett

M Train — Patti Smith

Under The Big Black Sun: A Personal History Of L.A.Punk (John Doe With Tom DeSavia) — Vários artistas

Unfaithful Music & Disappearing Ink — Elvis Costello

Melhor Álbum de Comédia

...America...Great… — David Cross

American Myth — Margaret Cho

Boyish Girl Interrupted — Tig Notaro

Live At The Apollo — Amy Schumer

Talking For Clapping — Patton Oswalt

Melhor Música Escrita Para Trilha Sonora

"Can't Stop The Feeling!" — Max Martin, Shellback e Justin Timberlake (Justin Timberlake, Anna Kendrick, Gwen Stefani, James Corden, Zooey Deschanel, Walt Dohrn, Ron Funches, Caroline Hjelt, Aino Jawo, Christopher Mintz-Plasse e Kunal Nayyar). Trilha de Trolls.

"Heathens" — Tyler Joseph (Twenty One Pilots). Trilha de Esquadrão Suicida.

"Just Like Fire" — Oscar Holter, Max Martin, P!nk e Shellback (P!nk). Trilha de Alice Através do Espelho.

"Purple Lamborghini" — Shamann Cooke, Sonny Moore e William Roberts (Skrillex e Rick Ross). Trilha de Esquadrão Suicida.

"Try Everything" — Mikkel S. Eriksen, Sia Furler e Tor Erik Hermansen (Shakira). Trilha de Zootopia.

"The Veil" — Peter Gabriel (Peter Gabriel). Trilha de Snowden: Herói ou Traidor.

Melhor Videoclipe

"Formation" — Beyoncé

"River" — Leon Bridges

"Up & Up" — Coldplay

"Gosh" — Jamie XX

"Upside Down & Inside Out" — OK Go

Melhor Filme Sobre Música

Steve Aoki — I’ll Sleep When I’m Dead

The Beatles — The Beatles: Eight Days a Week The Touring Years

Beyoncé — Lemonade

Yo-Yo Ma & the Silk Road Ensemble — The Music of Strangers

Various Artists — American Saturday Night: Live from the Grand Ole Opry

Produtor do Ano, Não-clássico

Benny Blanco

Greg Kurstin

Max Martin

Nineteen85

Ricky Reed