Grammy 2021: Conheça os indicados da categoria Melhor Álbum de R&B [LISTA]

Veteranos como John Legend a novatos como Giveon ganharam indicações na categoria

Marina Sakai | @marinasakai_ (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 10/03/2021, às 18h36

None
Ant Clemons se apresentando no The Roxy Theatre (Foto: Emma McIntyre/Getty Images) / John Legend (Foto: Divulgação)

A 63ª edição dos Grammys acontece no próximo domingo, 14 de março. Na categoria Melhor Álbum de R&B, concorrem artistas renomados como John Legend, assim como novas vozes, Ant Clemons é um exemplo.

Ainda dá tempo de ouvir os discos antes do evento. Por isso, a Rolling Stone Brasil separou algumas características dos artistas e todos os trabalhos desta categoria da maior premiação da música. Confira:

+++LEIA MAIS: Grammy 2021: Qual a melhor canção que concorre a Gravação do Ano, segundo a crítica?


HAPPY 2 BE HERE - Ant Clemons

Ant Clemons, ou Anthony Clemons Jr. soa familiar apesar de ser um nome relativamente recente na música. O cantor se apresentou na inauguração do presidente Joe Biden e é uma das apostas de Kanye West para o R&B e hip-hop atuais. Clemons participa de faixas de West desde 2018 e teve seu primeiro hit com a música colaborativa “All Mine.”

HAPPY 2 BE HERE (2020) é o disco de estreia do artista e tem colaborações com grandes nomes como Pharrell, Ty Dolla $ign e Timbaland. A maioria das canções é simples, com foco na voz e letras de Clemons. As habilidades de composição e melodia do cantor são bem demonstradas no disco e provam o potencial para projetos futuros.

+++LEIA MAIS: Grammy 2021: Conheça os indicados da categoria Melhor Álbum de Música Alternativa


TAKE TIME - Giveon

Giveon tem 26 anos e nasceu em Long Beach, Califórnia (EUA). No disco de estreia, TAKE TIME (2020), constrói uma história com as músicas: desde os primeiros momentos de um relacionamento e a paixão inicial até o término e a possibilidade de amizade pós-namoro. Leva-nos na própria jornada entre ele e a ex-namorada.

O artista conseguiu destaque pela primeira vez quando apareceu em uma faixa de Drake, “Chicago Freestyle,” e impressionou com a voz grave. Giveon combina melodias clássicas, produção moderna e letras com as quais é fácil se relacionar.

+++LEIA MAIS: Grammy 2021: O que podemos esperar da apresentação de Harry Styles?


to feel love/d - Luke James

O nome do disco revela muito sobre o conteúdo: amar e se sentir amado. to feel love/d (2020) é o primeiro álbum de Luke James em alguns anos — depois de um hiato para focar na carreira de ator. É um trabalho curto de apenas nove faixas e 32 minutos. 

Segundo James, após vários anos atuando na indústria, precisou “se apaixonar de novo pela música e encontrar amor na vida pessoal.” Inspirou-se nos acontecimentos de 2020 nos Estados Unidos e no mundo para escrever canções com propósito de mudança social e entregou performances comoventes. 


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Bigger Love - John Legend

John Legend não lançava um disco desde 2016 (exceto a coletânea de Natal em 2019, A Legendary Christmas). Bigger Love  veio como um trabalho animado e alegre, lançado em junho de 2020 e em meio aos protestos do Black Lives Matter nos EUA, para tentar trazer um pouco de otimismo à vida das pessoas.

Legend explora gêneros como pop rock, alt-R&B, neo soul e dancehall. A voz charmosa do cantor não desaponta e os grooves dançantes adicionam à energia do artista.

+++LEIA MAIS: Zayn critica Grammy Awards: 'Fod*-se o Grammy e todos associados'


All Rise - Gregory Porter

O sexto disco de Gregory Porter reflete bem sua capacidade de misturar jazz, soul, blues e gospel. Porter foi muito influenciado por artistas como Miles Davis, Ella Fitzgerald, Nat King Cole e cantores gospel. Tudo isso é evidente em All Rise (2020).

Veterano no Grammy,Porter ganhou dois prêmios de Melhor Álbum de Jazz Vocal em 2014 e 2017. O cantor escreve muito sobre seus relacionamentos, mas não tem medo de arriscar com letras sobre causas sociais.


+++ HAIKAISS: 'O TRAP TAMBÉM PASSA UMA MENSAGEM CONSCIENTE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL