Gravadora lança caixa com 86 sobras de estúdio e raridades de Bob Dylan

O conjunto de quatro discos foi criado para manter os direitos autorais das músicas diante das novas leis europeias

Andy Greene Publicado em 07/01/2013, às 13h23 - Atualizado às 15h07

Bob Dylan, 50th Anniversary Collection
Divulgação / Sony Music

Ano passado, cerca de 100 sortudos fãs de Bob Dylan na Europa se depararam com um grande achado nas prateleiras das lojas de discos: um pacote de quatro CDs intitulado The 50th Anniversary Collection. A caixa traz 86 músicas de Dylan gravadas em 1962, incluindo numerosas gravações de "Mixed Up Confusion", "Sally Gal", "That's All Right, Mama" e "Baby, Please Don't Go". Contrariando as aparências, não era nada pirateado, mas sim um lançamento oficial da Sony Music, cujas cópias já podem ser encontradas no eBay por valores que ultrapassam os US$ 1 mil.

Leia a Entrevista Rolling Stone com Bob Dylan

"Isto não é um plano para fazer dinheiro", disse uma fonte da Sony Music à Rolling Stone EUA. "A lei de direitos autorais da Europa recentemente foi estendida de 50 para 70 anos, para tudo gravado em 1963 e além. Há uma nova disposição de 'use-os ou perca-os' com todo o material lançado antes disso. A lei diz basicamente que 'se você não usou essas gravações em 50 anos, você não conseguirá mais nada'."

O LP de estreia de Bob Dylan, de 1962, se tornou parte do domínio público europeu no dia 1º de janeiro, o que significa que qualquer um na Europa pode lançar essas músicas sem pagar um centavo ao músico. "Todo o ponto dos direitos autorais é que temos a intenção de fazer algo com aquilo em algum momento no futuro", diz a fonte. "Mas não era o momento certo para fazer, justamente depois que Tempest chegou às lojas. Existem outras coisas que queremos fazer em 2013."

Cem cópias dessas coleções foram distribuídas de forma randômica para lojas na França, Alemanha, Suécia e Reino Unido. Nos últimos dias de 2012, fãs alemães e franceses cadastrados no site oficial do músico também puderam fazer o download da coleção por € 100.

Estas 86 músicas, muitas das quais circularam de forma ilícita por aí por anos, nem chegam a representar exatamente tudo que Dylan gravou em seu primeiro ano na Columbia Records. "Não tem pedaços de música", diz a fonte. "São música inteiramente tocadas, o tipo de coisa que os fãs gostariam. Algumas gravações tinham 90 segundos, ou algo assim, e decidimos não lançar."

Gravações de Miles Davis, Frank Sinatra, Chuck Berry e outras estrelas dos anos 50 e início da década seguinte chegaram ao domínio público europeu nos últimos anos. A pressão começou a chegar aos parlamentares porque passou a ameaçar o domínio dos direitos dos Beatles, Rolling Stones e outras grandes estrelas daquela era. Como a lei está agora, canções lançadas depois de 1º de janeiro de 1963 não chegarão ao domínio público por 70 anos. Espera-se que isso mude, no entanto, antes do primeiro dia do ano de 2033.