Green Day lança os documentários ¡Cuatro! e Broadway Idiot no festival SXSW

Filmes mostram os bastidores das gravações da trilogia de álbuns ¡Uno!, ¡Dos! e ¡Tré! e da adaptação do disco American Idiot para o musical da Broadway

CHAD SWIATECKI Publicado em 16/03/2013, às 18h28 - Atualizado às 18h37

Billie Joe Armstrong (Green Day)
AP

“Sejam bem-vindos ao nosso pesadelo”. Essa sarcástica introdução feita pelo baixista do Green Day Mike Dirnt foram as únicas palavras dignas de nota da banda para o público nesta sexta-feira, 15, durante a exibição dos filmes ¡Cuatro! e Broadway Idiot, no festival SXSW, em Austin, nos Estados Unidos. São dois documentários focados nos processos criativos do trio na adaptação do disco American Idiot para um musical da Broadway e na criação da trilogia de álbuns lançados recentemente.

Green Day volta ao palco depois da reabilitação de Billie Joe

Broadway Idiot registra os ensaios conceituais do diretor de teatro Michael Mayer para o musical do Green Day e segue através da exibição do show na Broadway, em 2010 e 2011. O filme mostra Armstrong se tornando amigo do elenco durante os ensaios e os levando até o estúdio para registrar uma versão da música “21 Guns”. Como o cantor estava cada vez mais envolvido com o espetáculo, ele foi convidado por Mayer para algumas participações como St. Jimmy, vilão da peça, e ainda melhorou suas habilidades como ator.

Recheado de reveladores e sentimentais – como surpresa do grupo ao ver um ensaio do musical, antes da estria -, o filme traz mais profundidade e significado para um dos mais bem-sucedidos discos do Green Day.

O público também teve a chance de conferir cenas de arquivo do filme, como, por exemplo, um pré-adolescente Armstrong, em 1993, cantando versões de Frank Sinatra e Al Jolson que sua mãe havia lhe ensinado. Essa apreciação e familiaridade com os musicais é discutida no filme como uma das razões pelas quais Armstrong e Mayer se conectaram tão bem enquanto criavam o espetáculo - apesar das experiências anteriores serem tão distintas.

A contrapartida de Broadway Idiot é ¡Cuatro!, filme que combina um documentário de making of de gravação em estúdio, um filme de show e um registro histórico da banda centrada em escrever e gravar ¡Uno!, ¡Dos! e ¡Tré!. O grupo, que se torna um quarteto com a adição de Jason White, guitarrista que os acompanhava em turnês, se reencontra após uma pausa para lidar com a triagem de mais de 60 músicas e, eventualmente, eles lançar três discos de forma sucessiva.

Muito mais do que uma festa visual criada pelo diretor Tom Wheeler, com seus cortes rápidos e uma série de técnicas vistosas, o filme oferece uma grande quantidade de imagens dos shows deles em clubes de Austin, Oakland e New York, cidade onde criaram boa parte do novo material. Nas cenas de estúdio, novas canções como "Stop When The Red Lights Flash" e "Oh Love" parecem ter se moldado facilmente, mas a banda se esforça para ordenar os três discos com material que valesse a pena.

“Nós pensamos nela [na trilogia de discos], como Star Wars – Uma Nova Esperança, O Império Contra-ataca e O Retorno de Jedi”, disse Armstrong em certo ponto da noite. “Apenas vamos fazer que o Jedi não seja um idiota.”

Entre shows ao vivo e imagens das gravações, Wheeler incorpora momentos divertidos da banda, incluindo o baixista Cool brincando com a câmera e Armstrong chegando estúdio vestido como uma espécie de monstro do pântano, para surpreender os empregados do estúdio e quem passasse por ali.

Falando à plateia durante um bate-papo pós-exibição do filme, o diretor de Broadway Idiot Doug Hamilton elogiou a banda, Armstrong, em particular, por ter se disposto às filmagens e ter uma participação ativa em um esforço criativo totalmente novo. “Essa era a chance de fazer algo maior do que um filme de making of”, disse ele. “Billie Joe realmente se comprometeu em todos os passos da produção. Quero dizer, onde você encontraria artistas famosos dispostos a assumir algo novo e fora do seu controle?”