Green Day volta ao palco depois da reabilitação de Billie Joe

Saiba como foi o primeiro show da turnê norte-americana da banda

STEVE APPLEFORD Publicado em 11/03/2013, às 17h02 - Atualizado às 19h04

Billie Joe Armstrong voltou aos palcos depois de um período em reabilitação

Ver Galeria
(2 imagens)

“Quantos fãs vintage do Green Day estão aí esta noite?”, perguntou o cantor e guitarrista Billie Joe Armstrong na noite de domingo, 10, no Fox Theater, em Pomona (Califórnia), no meio do show de abertura da turnê norte-americana da banda – o retorno de Armstrong aos palcos após o período na reabilitação. Ele ainda perguntou: “Quem quer se juntar a nós no palco? Vamos lá!”.

O show de duas horas no local, que tem capacidade para duas mil pessoas, é uma das quatro apresentações de aquecimento (incluindo uma parada no festival SXSW) antes de datas em ginásios. Logo antes da entrada deles, o sistema de som da casa tocou "Bohemian Rhapsody", do Queen, e "Blitzkrieg Bop", do Ramones, indicando as aspirações gêmeas da banda: rock clássico com uma mentalidade “faça você mesmo”.

Billie Joe Armstrong fala pela primeira vez sobre o abuso de álcool e remédios controlados.

Muitos fãs certamente tinham idade suficiente para se lembrar de quando a banda surgiu do esquecimento com o multiplatinado Dookie (1994), mas a maioria dos 16 animados garotos que subiram ao palco eram bem mais novos, embora um cara fosse grande o bastante para carregar Armstrong em seus ombros.

O baterista Tré Cool foi o primeiro a aparecer no palco, com uma batida forte para começar o pop enérgico de “99 Revolutions”, a primeira música da primeira meia hora de show, que contou com material dos três discos lançados pelo grupo em 2012: ¡Uno!, ¡Dos! e ¡Tre!. Armstrong gritava repetidamente: “Vamos ficar loucos para caralho!”

Teve a violenta "Stop When the Red Lights Flash" (de ¡Dos!) e a desoladora “Oh Love”, com duelos de solos de guitarra. O Green Day também tocou "Stay the Night" (de ¡Uno!), e a banda parou por tempo suficiente para um dos muitos momentos à capela de Armstrong. Eles fizeram uma pausa novamente em "Let Yourself Go", enquanto a plateia balançava e cantava o refrão sem ele: "Shut your mouth 'cause you're talking too much/ And I don't give a fuck anyway" (“Cale a boca, porque você está falando demais/ E eu não dou mesmo a mínima”).

Entrevista: Mike Dirnt fala sobre a recuperação de Billie Joe Armstrong.

De 21st Century Breakdown (2009) veio “Know Your Enemy”, durante a qual Armstrong puxou um jovem de uma das primeiras fileiras para cantar alguns versos da canção, antes de ser jogado em um mosh para a multidão (talvez pela primeira vez). A distância entre artista e fãs é uma coisa que o Green Day foi aperfeiçoando ao longo dos anos; nas últimas turnês, o grupo chegou até a pegar jovens músicos do público para tocar com eles.

No Fox Theater, não houve efeitos especiais ou uma grande produção, apenas uma banda punk com uma montanha de amplificadores e as mangas cheias de ganchos pop. No palco, o trio ganha a ajuda de mais três músicos, em guitarra, teclados e vocais.

O hit “Holiday” teve uma base de baixo fluida de Mike Dirnt, e as luzes se apagaram enquanto Armstrong apontava uma lanterna para o público. Depois, a banda tocou um longo trecho de “Highway to Hell”, do AC/DC (não pela primeira vez), e os fãs gritaram junto como se fosse mais um sucesso do Green Day. Armstrong provocou dizendo que tinha mais metal pela frente, com uma desleixada versão de "Stairway to Heaven", mas rapidamente mudou para "Brain Stew". Essa foi esticada o bastante para permitir que Armstrong trouxesse ao palco uma série de brinquedos: uma arma de água, uma arma de papel higiênico e outra que atirava camisetas, como foi na última passagem pelo Brasil, em 2010.

Perto do fim do show, foi a vez de um medley de R&B, incluindo “Shout”, do Isley Brothers, e a própria "King for a Day", com Armstrong de joelhos citando o vocal do standard "Stand By Me", de Ben E. King. Depois, voltou a “Shout” com uma batida acelerada e solos de saxofone. A noite havia terminado, mas a banda parecia pronta e recarregada para o ano de turnê que tem pela frente.

Set list:

"99 Revolutions"

"Know Your Enemy"

"Stay the Night"

"Stop When the Red Lights Flash"

"Let Yourself Go"

"Oh Love"

"Holiday"

"Letter Bomb"

"Boulevard of Broken Dreams"

"Hitchin' a Ride"

"Brain Stew" (with parts of "Highway to Hell," "Stairway to Heaven")

"St. Jimmy"

"2000 Light Years Away"

"Paper Lanterns"

"When I Come Around"

"Basketcase"

"F.O.D."

"She"

"King for a Day" (medley with parts of "Shout" and "Stand By Me")

"Wake Me Up When September Ends"

"Minority"

"American Idiot"

"Jesus of Suburbia"