Grey’s Anatomy fez parte de um experimento social uma vez - sem que os fãs suspeitassem

Na temporada 4 da série, uma cena serviu para educar telespectadores sobre um assunto importante

Redação Publicado em 04/09/2020, às 15h33

None
Katherine Heigl no papel de Izzie Stevens em Grey's Anatomy (Foto: Reprodução)

O drama hospitalar Grey’s Anatomy conquistou uma legião de fãs ao longo de 15 anos e, entre uma temporada e outra, a série abordou diversos assuntos relevantes. No entanto, a produção também já fez parte de um experimento social - e, provavelmente, você não sabia disso. As informações são do Cheatsheet.

+++ LEIA MAIS: 11 atores de Grey’s Anatomy: onde estão depois de sair da série?

No episódio 13 da 4ª temporada de Grey's Anatomy, Izzie Stevens (Katherine Heigl) conhece um casal cuja mulher se encontra grávida. No entanto, após os exames, descobre-se que a mãe é HIV positiva. 

Com a notícia, o casal declara o desejo de fazer um aborto, pois não deseja um filho com HIV. Contudo, a médica Izzie faz um discurso comovente e diz ao casal que há 98% de chance do bebê ser perfeitamente saudável - e com isso, eles decidem ter o filho. 

+++ LEIA MAIS: Próximo do fim? Ellen Pompeo revela por que pode deixar Grey's Anatomy: 'Deve chegar mais cedo do que tarde'

Na realidade, essa cena foi um experimento da Kaiser Family Foundation (KFF) para analisar se eles podiam mudar as atitudes negativas das pessoas sobre a gravidez HIV positiva. A organização sem fins lucrativos conduz pesquisas com foco em questões nacionais de saúde - e a experiência em Grey’s Anatomy deu certo. 

O estudo revelou que programas de TV populares têm potencial em educar o público sobre a saúde: “Sobre o fato-chave apresentado no programa - que uma mulher grávida soropositiva que recebe o tratamento adequado tem mais de 90% de chance de ter um bebê saudável - a proporção de espectadores que sabiam desse fato quadruplicou,” explicou o estudo da KFF.


+++ DESAFIO! FREJAT ESCOLHE OS MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO