Dave Grohl revela histórias por trás de suas tatuagens

Vocalista do Foo Fighters fala à Rolling Stone EUA sobre as três tatuagens que fez em homenagem ao Led Zeppelin

Da redação Publicado em 17/12/2009, às 12h02

Tocar com o baixista do Led Zeppelin, John Paul Jones, em um novo supergrupo, o Them Crooked Vultures, é um sonho virando realidade para o frontman do Foo Fighters Dave Grohl. O vocalista/baterista conversou com a Rolling Stone EUA sobre as tatuagens que fez em homenagem à banda liderada por Robert Plant.

O culto de Grohl ao Led Zeppelin vem desde os tempos de adolescência, quando ele fez a primeira de três tatuagens inspiradas na banda - ele tatuou os três círculos unidos que simbolizavam o baterista John Bonham, no álbum Led Zeppelin IV, em três locais diferentes. "Eu mesmo que fiz o primeiro quando tinha 16 anos", contou. "Tentei usar uma tinta de cor diferente para parecer algo profissional, mas agora parece que alguém queimou meu braço com cigarro."

A segunda foi um pouco mais profissional: ele a fez em um estúdio ilegal de tatuagens, em Amsterdam. "Foi feito por um cara italiano chamado Andrea cuja máquina de tatuar era feita a partir de uma campainha", disse. "Quando a minha mãe viu, falou, chocada, 'David!'". E eu, tipo, 'Mãe, eu já fiz muita merda pior que essa. Olha o meu outro braço.'"

A última foi paga por Dave com o primeiro salário recebido por seu trabalho no Nirvana - no valor de US$ 400. "Kurt e eu estávamos morando juntos em Olympia. O local era deprimente", revelou. "Peguei os US$ 400 e comprei um [videogame] Nintendo, uma BB Gun [arma com disparo a ar] - lembrando que eu tinha 21 anos e não 12 - e fiz a tatuagem. Uma das memórias mais legais que tenho da época em que vivia naquele lixo de apartamento era eu comprando uma dúzia de ovos no [supermercado] A&P, levando-os ao quintal do Kurt e eu, Kurt e Buzz [Osbourne], do Melvins, atirando os ovos. Aqueles foram bons tempos."