O ressurgimento do Pholhas, grupo dos anos 1970 que lança CD com regravações e material inédito

Paulo Cavalcanti Publicado em 31/08/2018, às 16h42 - Atualizado em 03/09/2018, às 19h14

Pholhas
Divulgação

No pop brasileiro do inicio dos anos 1970, muitos artistas nacionais fizeram sucesso cantando em inglês. Alguns deles eram Lee Jackson, Morris Albert e um certo Mark Davis – na verdade, o cantor Fábio Jr. usando pseudônimo. Uma das mais importantes bandas do período foi o quarteto Pholhas, que estourou com canções com tom de pop barroco como “She Made Me Cry”, “My Mistake”, “My Sorrow”, “Forever” e outras.

A banda retorna agora com o CD Black & White, um lançamento independente. Além de regravação dos velhos hits, os músicos também apresentam material inédito e até uma versão em inglês para “Ciúme de Você”, composição de Luiz Ayrão. A banda lança o trabalho na sexta-feira, 31, no Clube Pinheiros, em São Paulo, local onde se consagrou nas chamadas “domingueiras” da década de 1970.

Por uma lúgubre coincidência, Hélio Santisteban, ex-líder, cantor e compositor dos Pholhas, mas que não estava mais participando da banda, morreu no último domingo, 26. Santisteban, que tinha 69 anos, foi um dos mais atuantes nomes do rock paulistano e um dos fundadores do estúdio Mosh, além de ter trafegado pelo mercado publicitário e ter trabalhado na gravadora Som Livre. O músico morreu em decorrência de uma doença degenerativa chamada ataxia.