Guitarrista do Mumford & Sons sai oficialmente da banda após controvérsia política

Winston Marshall, guitarrista do Mumford & Sons, foi criticado após parabenizar um jornalista de direita

Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 24/06/2021, às 17h16

None
Winston Marshall, guitarrista do Mumford and Sons (Foto: Jo Hale/Redferns/Getty Images)

Winston Marshall, guitarrista e tocador de banjo do Mumford & Sons, anunciou oficialmente a saída da banda, como consequências das controvérsias que sugiram após Marshall manifestar sua posição política. Em março de 2021, o artista parabenizou o jornalista de direita Andy Ngo pelo livro Unmasked (2021), e foi criticado pelos fãs. Depois da polêmica, resolveu dar uma pausa na carreira.

O guitarrista publicou um texto no site Medium para anunciar a saída oficial. Segundo informações do Entertainment Weekly, explicou como a decisão foi feita para evitar trazer mais problemas para os companheiros de banda. "Meu amor, lealdade e responsabilidade não permitem. Poderia ficar e continuar a me censurar, mas iria corroer minha integridade e consciência. Já sinto isso começando," escreveu.

+++LEIA MAIS: Músico do Mumford & Sons anuncia pausa após elogiar ícone de direita

Para Marshall, a única solução era deixar a banda para poder se manifestar sobre qualquer assunto sem os outros integrantes do Mumford & Sons sofrerem as consequências. Garante como guarda apenas amor pelos outros três, e não tem dúvidas de que "as estrelas deles brilharão por muito tempo."

O artista permanecerá na indústria criativa trabalhando em novos projetos, e assegurou que continuará falando e escrevendo sobre uma variedade de assuntos, apesar dos desafios.

+++LEIA MAIS: Mumford & Sons afirma que Bob Dylan “não liga para autenticidade”

A polêmica com Andy Ngo começou quando Marshall compartilhou a opinião sobre o livro do autor em sua conta no Twitter: "Parabéns, @MrAndyNgo. Finalmente tive tempo de ler sua obra importante. Você é um homem corajoso," escreveu.

Fãs do Mumford & Sons e o público geral o acusaram de apoiar ideologias fascistas, o que levou Marshall a pausar a carreira para "examinar seus pontos cegos." O artista se posicionou contra o título de "direita" dado a ele pelos internautas: "Comentar sobre um livro o qual documenta a extrema-esquerda e suas atividades não é um endosso à igualmente repugnante extrema-direita."

+++LEIA MAIS: Mumford & Sons faz cover de AC/DC em show com fã da plateia


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL