Guitarrista do Surfer Blood tem roubadas as doações para tratamento de câncer

Diagnosticado com doença rara e agressiva, Thomas Fekete conseguiu parte verba através de colaborações via internet

Redação Publicado em 25/05/2015, às 11h13 - Atualizado às 12h12

O guitarrista Thomas Fekete, do Surfer Blood.
Taiz Dering / Divulgação

No mês de abril, a banda norte-americana Surfer Blood anunciou que estava arrecadando fundos para pagar o tratamento de Thomas Fekete, guitarrista do grupo diagnosticado com um tipo raro e agressivo de câncer. No entanto, na última sexta, 22, a banda comunicou, através da conta oficial no Facebook, que sofreu um assalto. Além dos equipamentos, parte do dinheiro para o tratamento de Fekete, em sua maioria aquele arrecadado através de "vaquinhas nos shows", também foi levado.

Veja fotos do show do Surfer Blood em São Paulo.

“Não perdemos apenas milhares de dólares em itens pessoais e equipamentos, mas foram levadas as doações coletadas por Thomas nas nossas últimas oito apresentações”, escreveu a banda, que agradeceu toda a generosidade dos fãs.

O guitarrista teve retirado no início do ano um grande tumor da região abdominal, que se estendeu ao pulmão. Para tratar de uma manifestação rara e agressiva da doença, Fekete já está se submetendo a uma terapia alternativa, paralela à quimioterapia, no entanto, o plano de saúde do músico não cobre todo o tratamento. Para arrecadar os fundos necessários, o guitarrista criou uma página na internet que aceita doações, conseguindo arrecadar mais de US$ 80 mil.

O Surfer Blood divulgou o álbum 1000 Palms em 18 de maio. Assista ao clipe de “I Can’t Explain”.