Há 20 anos, fã invadiu casa de George Harrison para lavar roupa e comer pizza

Em 1999, Cristin Keleher entrou na mansão do ex-Beatle, fez tarefas domésticas e ligou para sua mãe

Redação Publicado em 23/12/2019, às 17h00

None
George Harrison (Foto: AP Images)

Em 23 de dezembro de 1999, 20 anos atrás, Cristin Keleher conseguiu invadir a mansão de George Harrison no Havaí. Apesar da propriedade ter mais de 61 acres de terra - além de segurança para proteger o ex-Beatle de paparazzis e fãs -, Keleher entrou no local e até preparou uma pizza congelada.

+++ LEIA MAIS: Qual é o álbum dos Beatles com mais músicas de George Harrison?

Keleher era mais que uma fã. A obsessão por George Harrison - que felizmente não estava no local - a desconectou da realidade. Quando entrou na mansão, Keleher fez tarefas domésticas: lavou a roupa, cozinhou uma pizza congelada e ligou para sua mãe.

Uma hora depois, a fã obcecada foi descoberta pelo segurança e presa por quatro meses. Keleher ainda teve que cumprir liberdade condicional durante dois anos. Pouco tempo depois, Harrison quase foi morto quando um outro admirador com problemas psicológicos invadiu a casa do ex-Beatles em Liverpool e o esfaqueou. Felizmente o músico se recuperou do incidente.

+++LEIA MAIS: 10 músicas incríveis da carreira de George Harrison sem os Beatles [PLAYLIST]

Em 2006, uma ligação à polícia levou oficiais novamente à Keleher. O corpo da fã foi encontrado dentro de um carro SUV em uma cena que aparentava ser suicídio. Mais tarde, os policiais encontraram evidências que pareciam ser de assassinato. 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'