Há 60 anos, Elvis Presley gravava a primeira música da carreira

Antes de se tornar o Rei, o jovem aspirante a músico pagou US$ 3,98 para ter o registro de duas músicas

Redação Publicado em 18/07/2013, às 12h54 - Atualizado às 13h31

Foto de divulgação do filme Jailhouse Rock, de 1957
AP

Há 60 anos, um jovem topetudo bateu à porta do estúdio Sun Record Company, em Memphis, para gravar duas músicas. Pagou US$ 3,98 pela demo que trazia “My Happiness” (de Borney Bergantine e Betty Peterson Blasco) e “That's When Your Heartaches Begin” (criada por William Raskin, Fred Fisher e George Brown), uma em cada lado do compacto.

A carreira de Elvis Presley em fotos.

Ao ser questionado pela recepcionista qual era o seu tipo de cantor, ele respondeu com a célebre frase: “Eu canto todos os tipos de música”.

A cena seria comum – mais um jovem pomposo que sonhava em viver como músico – se esse rapaz não fosse Elvis Aaron Presley aos 18 anos.

Foi no estúdio que hoje é conhecido por Sun Studio que Elvis gravou pela primeira vez, naquele tarde de 18 de julho de 1953. Seis décadas depois, aquela demo foi avaliada em US$ 500 mil pela revista Record Collector.

Músicos que interpretaram músicos em filmes e séries: Elvis Presley

Especialistas e biografistas, contudo, se diferem sobre o motivo pelo qual Elvis foi até o estúdio naquele dia. A versão mais popular é que o jovem queria dar o compacto de presente para a mãe dele, Gladys, que fazia aniversário.

Elvis chegou a confirmar a história e disse que foi até lá como uma experiência, apenas para saber como soaria a própria voz na gravação. Tais argumentos se contradizem, segundo estudiosos da vida do Rei, porque havia um outro estabelecimento próximo que fazia o mesmo serviço de gravação que a Sun Record Company por um custo menor. Outro motivo seria que Elvis, naquela época, não possuía aparelho para tocar o disco.

O lado gospel de Elvis Presley.

Por isso, outro biógrafo, Peter Guralnick, tem a tese de que o aspirante a ator gostaria de ser notado pelo dono da Sun, Sam Phillips – e por isso a frase de efeito citada no topo deste texto.

De fato, seja por sorte, competência ou boa estratégia, a história mostra que aquela rápida gravação mudaria o curso da música e do rock para sempre. E, no ano seguinte às gravações, ele foi lançado pelo próprio Sam Phillips.

20 passos de dança, graças e gestos icônicos de astros do rock e do pop transformados em GIFs.