Harry Belafonte entra na justiça por direito de vender discursos escritos por Martin Luther King

Família do ativista proibiu o músico e amigo a se declarar dono de três documentos e, principalmente, a leiloar os itens

Redação Publicado em 16/10/2013, às 17h13 - Atualizado às 17h26

Martin Luther King
Henry Burroughs/AP

Harry Belafonte entrou com um processo contra o espólio de Martin Luther King Jr., nesta quarta-feira, 15, pelo direito de posse de documentos que, segundo ele informou à justiça, foram entregues pelo próprio ativista.

Famoso discurso de Martin Luther King completa 50 anos.

Belafonte pede à corte de Nova York que ele seja declarado o dono dos três documentos e que o espólio de Luther King não possa mais exigir a propriedade deles.

Tudo aconteceu quando o músico e ativista decidiu vender os três documentos – sendo que dois deles eram discursos escritos à mão -, mas foi proibido pelos filhos do autor do famoso discurso pacifista “I Have a Dream”.

A alegação, na ocasião, foi de que os documentos teriam sido “adquiridos de forma ilegal” por Belafonte.

Belafonte afirma ser dono do discurso “Casualties of the War in Vietnan” desde 1967, do “The Memphis Speech”, achado no bolso do paletó de Luther King após o assassinato dele, em 1968, e da carta de condolências que o presidente norte-americano Lyndon Johnson enviou à viúva do ativista recém-morto.