“Haverá uma segunda temporada de Sonic Highways”, diz Dave Grohl

Vocalista do Foo Fighters revelou que novos episódios da série podem ser gravados fora dos Estados Unidos

Redação Publicado em 08/06/2015, às 16h46 - Atualizado às 17h44

Foo Fighters.

Ver Galeria
(4 imagens)

Assim como fez nos oito primeiros episódios de Sonic Highways – série exibida pela HBO –, o Foo Fighters visitará outros estúdios lendários para contar histórias e fazer música. “Haverá uma segunda temporada de Sonic Highways”, confirmou o líder da banda, Dave Grohl, em entrevista ao NME.

Galeria: um guia faixa a faixa de Sonic Highways.

O primeiro ano da série levou os integrantes do grupo a oito estúdios em oito cidades norte-americanas diferentes, tendo Grohl como apresentador. Cada viagem rendeu uma música para o mais recente disco do Foo Fighters, também chamado Sonic Highways, que foi lançado no fim do ano passado.

“[A segunda temporada] pode ou não ser internacional”, acrescenta o vocalista e guitarrista. “Pode, algum dia, ser internacional. Pode ser apenas na Inglaterra. Pode ser na Inglaterra e em outros lugares. E pode ser lugares nos Estados Unidos e outras pessoas que foram influenciadas por esses lugares da América.”

Mais recente show do Foo Fighters em São Paulo teve tombo e pedido de casamento; lembre como foi.

Ele continua: “O mais legal da ideia, do conceito do projeto, é que ele pode ser em qualquer lugar, porque toda cidade tem algum tipo de história musical, mas eu não sei. De todos os lugares no mundo, a Inglaterra e o Reino Unido seriam como pescar em um barril. Há coisa para caramba lá”.

Mas se a segunda temporada da série é uma certeza, um novo álbum que acompanhe os episódios, nos mesmos moldes de Sonic Highways, é descartado por Grohl. “Quando terminei Sonic Highways, eu estava exausto. Fazer uma série de TV, um disco, turnês pelo mundo. Isso te deixa meio sobrecarregado e cansado.”

Capa – Como o líder do Foo Fighters deixou a insegurança para trás e abraçou a vida como astro do rock.

“Mas agora que tenho essa oportunidade, há uma certa luxúria mágica na minha vida que me permite sair por aí e entrevistar pessoas, conhecer a história de todos esses lugares incríveis”, acrescenta o vocalista. “Eu não abriria mão disso, com certeza.”