Herdeiro de Renato Russo rebate críticas de ex-integrantes sobre o site do Legião Urbana

A novela que se arrasta mais ativamente desde 2013 ganhou um novo capítulo com comunicado de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá

Redação Publicado em 30/05/2014, às 09h47 - Atualizado às 09h54

Renato Russo
Divulgação / Acervo / Site oficial

De um lado, o filho e herdeiro de Renato Russo, Giuliano Manfredini. Do outro, os ex-integrantes do Legião Urbana, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá. O ringue, desta vez, é o novo site LegiãoUrbana.com.br, criado por Giuliano, que entrará no ar a partir da quarta-feira, 4. Na manhã de quinta, 29, o guitarrista e baterista do Legião enviaram um documentário no qual dizem não aprovar a nova página. Agora, a Legião Urbana Produções Artísticas, comandada por Giuliano, respondeu com novo comunicado.

Leia na íntegra o comunicado de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá no qual eles dizem não ter participado ou autorizado a criação do novo site do Legião Urbana.

A Legião Urbana Produções Artísticas repudiou o comunicado dos ex-integrantes, o qual foi classificado como “intempestivo”, e diz não se tratar de “‘site oficial’ da ‘banda Legião Urbana’, mas o da Legião Urbana, marca histórica cuja propriedade foi deixada por Renato Russo a seus herdeiros”.

De acordo com a empresa, os ex-integrantes devolveram a Renato Russo as participações da Legião Urbana Produções Artísticas dadas por ele. “Farta documentação oficial dos cartórios, jamais contestada, prova cabalmente toda questão da propriedade da marca”;

O estopim da nova disputa teve início no dia 27 de março, quando entrou no ar o site dedicado a Renato Russo, criado pelo filho dele, Giuliano. A partir daquela data, qualquer um que buscar pelo site http://www.legiaourbana.com.br/, verá um vídeo da antiga banda tocando ao fundo, com uma chamada para a página de Renato Russo na frente. “Até aí, tudo bem”, diz o texto de Bonfá e Villa-Lobos. “Não fosse o fato do site original da banda Legião Urbana (esse sim, site colaborativo desenvolvido conjuntamente pelas três partes da Legião Urbana e pelos fãs da banda, em 2010), ter sido por eles apagado e redirecionado para o site particular de Renato Russo.”

O comunicado da Legião Urbana Produções Artísticas também critica as tentativas de Bonfá e Villa-Lobos de substituírem Renato nos vocais do grupo, consideradas “bisonhas” pela empresa liderada por Giuliano. Leia o texto completo abaixo:

Com relação ao intempestivo “Comunicado” assinado pelos músicos Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá, cabe-nos esclarecer em respeito à verdade:

1 - O site a ser lançado não é o “site oficial” da “banda Legião Urbana”, mas o da Legião Urbana, marca histórica cuja propriedade foi deixada por Renato Russo a seus herdeiros;

2 - Ressentidos, os signatários de tal “comunicado” promovem confusão e induzem ao erro, ao não relatarem a verdade: a marca “Legião Urbana” foi criada e registrada por Renato Russo, que doou pequena participação aos dois músicos. Dado e Bonfá revenderam ao próprio Renato o que haviam recebido graciosamente dele, um homem sabidamente generoso. Farta documentação oficial dos cartórios, jamais contestada, prova cabalmente toda questão da propriedade da marca;

3 - Ao longo dos anos os antigos parceiros de Renato Russo foram autorizados a utilizar o nome “Legião Urbana” todas as vezes que solicitaram. E quando não o fizeram (muitas outras vezes...) não foram admoestados, embora demonstrassem comportamento inadequado e condenável, como o de utilizá-lo em show na tristemente célebre boate Kiss, em Santa Maria, ou em tentativas bisonhas de substituir Renato em impossível “ressurgimento” da banda;

4 - Um cidadão uruguaio - devidamente afastado pelos próprios ex integrantes, por tarefas menores que desempenhou por pouco tempo - especializou-se em tumultuar toda e qualquer iniciativa da Legião Urbana, mantendo um blog difamatório e utilizando as redes sociais para espalhar boatos e distribuir inverdades, certamente crendo-se acima da lei. Interessante e revelador material de sua lavra está sendo enviado à Justiça (brasileira e uruguaia) em ação de danos morais e materiais. Seu interesse é claro, embora absolutamente condenável;

5 - Não há qualquer procedimento incorreto da Legião Urbana Produções Artísticas, que tem zelado com seriedade e parcimônia pelo legado de Renato Russo, organizando seu patrimônio artístico, promovendo sua obra e interagindo com seus milhões de fãs em todo o Brasil e no exterior;

6 - As sucessivas derrotas judiciais dos antigos parceiros e ex-sócios minoritários de nossa empresa, lamentavelmente, parecem não lhes der ensinado nada, nem sofreado o ímpeto danoso que certamente é movido por ressentimento e questões menores. Na Justiça temos vencido, e na Justiça todas as questões serão resolvidas;

7 - A inacreditável comparação que Dado e Bonfá estabelecem com os Beatles engrossa o folclore da MPB pela ausência de humildade e nós a rejeitamos em nome do bom senso e da seriedade que deve permear o debate;

8 - Por fim, em resposta ao patético “comunicado”, há que se repor a verdade e recordar que a Legião Urbana se foi com Renato Russo, seu criador genial e sua alma e espírito. E, felizmente, Renato vive no coração de todos.