A história por trás de ‘Wild Horses’, canção emocionante dos Rolling Stones

A música foi lançada em 1971 e é uma das mais comoventes da banda; ouça

Redação Publicado em 13/08/2020, às 15h13

None
Mick Jagger e Keith Richards em 1999 (Foto: AP Photo / Elise Amendola)

A música "Wild Horses" é um clássico genuíno e um dos lançamentos mais comoventes já produzidos pelos Rolling Stones. Agora, a Far Out Magazine desenterrou a história por trás do grande hit. 

+++LEIA MAIS: One World: Together at Home ganha mais 70 nomes no lineup: The Strokes, Taylor Swift e mais participam de evento de Lady Gaga

Segundo a revista, "Wild Horses" fora originalmente gravada pelos Stones em 1969, mas, devido a problemas legais com o então empresário da banda, não seria lançada por dois anos.

Em vez disso, Gram Parsons convenceu Mick Jagger e Keith Richards a deixá-lo regravar a música com sua banda, The Flying Burrito Brothers - e essa versão acabou sendo lançada antes, em 1970.

Os rabiscos de "Wild Horses" surgiram como um desabafo de Richards em relação ao arrependimento que ele sentia por deixar a família para trás após o nascimento de seu filho Marlon para sair em turnê com a banda.

+++ LEIA MAIS: Para Paul McCartney, Rolling Stones copiaram os Beatles; entenda

No entanto, as letras de Richards não deram certo e Jagger decidiu construir uma faixa inteiramente nova, mas em torno do belo verso de Richards: "Cavalos selvagens não poderiam me arrastar para longe."

Essa frase, como Richards aponta, é deixada aberta à interpretação do ouvinte e permite que cada um associe as palavras à própria vida, levando sua mente para um lugar onde poucas músicas são capazes de levar.

+++ LEIA MAIS: Lives da quarentena com Eddie Vedder, Lady Gaga e Djonga; veja as datas e como assistir cada uma

Isso foi exatamente o que Jagger fez quando transformou o verso, que era inicialmente sobre o filho recém-nascido do amigo, num hino supostamente sobre seu relacionamento com Marianne Faithfull, que estava desmoronando.

No encarte da coletânea da banda de 1993, Jump Back: The Best of The Rolling Stones, Jagger negou que a música dosse sobre Faithfull, afirmando: “Lembro-me que sentamos originalmente para fazer isso com Gram Parsons, e acho que sua versão saiu um pouco antes da nossa. Todo mundo sempre diz que eu escrevi isso para Marianne, mas acho que não; tudo estava bem acabado.”

“Foi um daqueles momentos mágicos em que as coisas se encaixam”, escreveu Richards em sua autobiografia, Life (2010). “É como ‘Satisfaction’. Você apenas sonha e, de repente, está tudo em suas mãos."

+++ LEIA MAIS: Qual música dos Rolling Stones foi produzida por John Paul Jones, antes de entrar no Led Zeppelin?

Ouça abaixo:

 


+++ JOÃO GORDO ENCARA O DESAFIO MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS