Homem que tentou assassinar Madonna foge da prisão

Robert Dewey Hoskins escapou de prisão psiquiátrica na Califórnia

Rolling Stone EUA Publicado em 10/02/2012, às 13h07 - Atualizado às 15h24

Robert Dewey Hoskins
AP

Um homem, acusado de perseguir Madonna nos anos 90, escapou de uma prisão psiquiátrica na Califórnia. De acordo com a polícia de Los Angeles, Robert Dewey Hoskins fugiu do local sem ser notado e permanece desaparecido. A polícia o descreveu como altamente psicótico e violento quando não tomava sua medicação.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Hoskins, de 54 anos, foi sentenciado a 10 anos de prisão em 1996, após escalar uma parede da casa da Rainha do Pop em Hollywood e tentar cortar sua garganta. Hoskins contou ao guarda-costas da cantora que ela deveria ser sua esposa e que, se ele não podia tê-la, iria matá-la. Após ser solto da prisão, foi preso novamente em julho do ano passado e mandado para outra prisão psiquiátrica em Norwalk, Califórnia.