HOTLIST #29

A coluna semanal com os lançamentos mais quentes da música brasileira, escolhidos pela Rolling Stone Brasil

Redação | Curadoria: Igor Brunaldi (@igg.zz), Nicolle Cabral (@NicolleCabral) e Yolanda Reis (@_ysreis) Publicado em 08/11/2020, às 10h00

None

Tasha e Tracie, Linn da Quebrada, Menores Atos, Toquinho e Detonautas são alguns dos nomes que integram a #29 da HOTLIST, a nossa coluna semanal com os lançamentos mais quentes da música brasileira. Versões acústicas, interpretação de poemas, experimentações do pop e o hip-hop dominado pelas mulheres é o mood dessa edição. 

+++ LEIA MAIS: HOTLIST #28

Além dos nomes já citados acima, a HOTLIST contempla os artistas Felipe Neiva, Molho Negro, Junin, Lino, Lauiz, Pablo Lanzoni, BAMBA EFX, Bemti, Flora Cruz, Duda Brack, Llara, Isabela Morais, Numa Ciro e AYOM. Só novidade. Prepara o fone de ouvido e dá o play para curtir o que rolou essa semana. 

Tasha e Tracie - "Agouro"

Depois do lançamento voraz do primeiro EP Rouff(2019), a dupla de irmãs Tasha e Tracie deixou o público ansioso por novos lançamentos. As artistas, que integram o selo Rap Ceia Ent., mostraram a agilidade no flow, rimas afiadas e o tom que o hip-hop tem quando as mulheres estão na frente dele. Ao longo de 2020, elas lançaram singles como "TANG", "Poco", "O Que Ela Quer" e agora, o mais recente, lançado na última sexta, 6, "Agouro". 

A nova faixa é um funk que flerta com o dancehall e conta com a participação do Dj Billy Mandella. Tasha e Tracie é para ficar (muito!) de olho. Assista ao clipe abaixo: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Linn da Quebrada - "mate & morra"

Ao longo dos anos, após o lançamento do estrondoso, agressivo e sem igual Pajubá em 2017, Linn da Quebrada colocou seus versos sempre impactantes em várias canções de outros artistas igualmente talentosas e talentosos, além de ter lançado no fim de 2019 a faixa "Oração", que mostrava uma faceta sonora inédita para a artista.

Naquela época, Linn me contou em uma entrevista que a música representava o fim de uma era, e como um casulo, tinha o objetivo de prepará-la para uma nova era criativa. E cá estamos. Na última segunda, 2, Linn da Quebrada lançou "mate & morra", primeiro gostinho, ou melhor, primeiro impacto do próximo disco dela.

Se esse single (que traz um beat insano assinado pela certeira BADSISTA) é indicativo de alguma coisa, é de que certamente o álbum terá a força de um terremoto musical capaz de fazer as pessoas não apenas dançarem com energia e determinação carnal, mas também refletirem sobre subversão e a naturalidade essencial da exaltação do profano. [Texto: Igor Brunaldi | @IGG.ZZ] 


Felipe Neiva - "tanto."

Felipe Neiva chega com mais uma nova produção, tanto. O cantor, compositor e produtor musical entrega o novo projeto que encerra a série "Guerras íntimas" iniciada em filho., lançado em 2019. O novo disco, alçado pela Cavaca Records, apresenta o artista em reflexão sobre questões de gênero, além de reinvindicar o protagonismo negro. 

tanto. é marcado por momentos instrumentais cheios de experimentalismo e vocais crus. Para produzir o disco, o artista colaborou com músicos brasileiros e internacionais como Mike Watson, clarinista norte-americano, Bru Ferri, pianista catalã, e Dwayne Kapula, percussionista zimbabweano. Felipe Neiva também abre espaço para outros artistas cariocas como Mari Romano, Daniel Duarte, Marcos Thanus e mais. Ouça tanto.: [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Menores Atos feat. Zander - "Arpoador 83"

Lançada na última sexta, 6, "Arpoador 83" é a primeira das seis músicas que vão integrar o disco Tropical Melancolia, uma parceria inédita entre o Menores Atos e o grupo Zander. O instrumental de "Arpoador 83" foi composto e gravado antes da quarentena, mas só ganhou finalização por Cyro Sampaio e Gabriel Zander recentemente. Com vocais ótimos, surrados e rockinho do bom, a faixa é um bom préludio do que podemos esperar do novo registo. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Molho Negro - "Sessões de Isolamento"

Com novas versões (e mais intímistas) das músicas, o trio Molho Negro lançou na última sexta, 6, o EP Sessões de Isolamento, amparado pelo selo Flecha Discos. As faixas "Ansioso, Deprimido e Entediado", "Psycho", "Souza Cruz" e "O Jeito de Errar" integram o registro gravado em casa pelos integrantes João Lemos (na voz e guitarra), Raony Pinheiro (no baixo) e Augusto Oliveira (na bateria). Ouça abaixo: 


Junin - "Músicas para a Janela"

Como cartão de visita da estreia musical solo, Junin lança o EP músicas para a janela. O registro conta com quatro faixas, sendo duas inéditas "mistério" e "guarda pra mim". As canções "atenção" e "tá tudo bem", já haviam sido lançadas anteriormente nas plataformas digitais. 

Segundo Junin, músicas para a janela surgiu da necessidade do artista de se contectar com os próprios sentimentos durante o período de isolamento social. Com voz calma e aconchegante, Junin narra trechos de relações amorosas e despedidas. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Lino - "Iner"

Depois de se dedicar durante dez anos em espetáculos de teatro, Lino lançou o terceiro single da carreira "Iner", que chegou às plataformas digitais na útima sexta, 6. No registro, o artista resgata o lado musical como compositor, guitarrista e beatmaker e sela uma parceria com a Loop Discos e Applaus para lançar o novo projeto solo. "Iner" também ganhou um clipe animado com edição de Felipe Andrade. A voz calma acompanha os beats leves e passam uma mensagem de positividade. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Lauiz - "Orgânico"

Na última sexta, 6, o mundo foi presenteado com um disco tão dançante e divertido quanto engraçado e despretensiosamente reflexivo. Afirmar (com toda a noção do paradoxo contraditório) que orgânico é a última coisa que "Orgânico" é, diz muito sobre a aura singular que exala do segundo disco de Lauiz.

A sonoridade sintética toma conta de todas as dez faixas, que transitam entre o pop robótico groovado e o eletrônico sombrio imerso em camadas de texturas cibernéticas.

Com essa atmosfera mutável, "Orgânico" se torna capaz de fazer o ouvinte dançar enquanto se questiona sobre as vantagens de se transformar de fato em batata (vide "Prisão de Ventre"), dar risada enquanto dança (vide "Barriguinha de Carboidrato") e também dançar enquanto chora (vide a faixa-título).

Com criatividade inquestionável e um domínio evidente em harmonizar interferências sonoras, glitches, vertigem, humor e reflexão, Lauiz se mostra um maestro da esquisitice autoconsciente. [Texto: Igor Brunaldi | @IGG.ZZ] 


Pablo Lanzoni feat. Zeca Baleiro - "Armação"

Pablo Lanzoni lançou o segundo single do disco Valentia Tempo Voz, que tem previsão de lançamento para novembro, na última sexta, 6. "Armação" nasceu de um poesia de Carlos Patrício, parceiro de Lanzoni. O arranjo grandioso ganhou a interpretação potente de Zeca Baleiro, e pode ser ouvida aqui: 


Toquinho - A Arte de Viver

De modo quase profético, Toquinho retorna aos lançamentos musicais do modo que veio a primeira vez: o violão e ele. Em A Arte de Viver, primeiro disco lançado pelo músico desde 2011, quaisquer fanfarras musicais exploradas nos trabalhos anteriores ficam de lado para dar espaço e destaque ao acústico do violão (embora requintado aqui e ali por cordas e sopros).

Toquinho, em A Arte de Viver, faz música singela. Um samba gostoso, uma bossa dançante, um canto cativante. Destaques são os singles, “Papo Final” (com Maria Rita) e “Rei e Rainha” (nos moldes imaginativos do eterno “Aquarela”). “Fato Novo” também chama atenção pela quebra de assunto: é política, contra todo o amor das outras faixas.

Aos 75, Toquinho mostra em A Arte de Viverque realmente sabe fazê-lo: o disco é de ouvir vez atrás de outra. Conheça: [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Detonautas - “Kit Gay”

Seguindo a linha da contestação política, os Detonautas Roque Clube lançaram o clipe e faixa “Kit Gay”. De modo bem humorado, o grupo carioca fez uma música inteirinha dedicada a caçoar de fake news. O vídeo acompanha, e cada um dos integrantes do grupo está vestido como uma fake new diferente. Tico Santa Cruz, não: está nu, com o pênis coberto por uma meia, e dança na frente de uma bandeira do arco-íris.

É a quarta faixa do estilo que os Detonautas  lançam durante a quarentena. Em momento bem político, fizeram “Carta ao Futuro”, ”Micheque” e “Mala Cheia.” Devem seguir o mesmo estilo para lançamentos futuros. [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Bamba EFX - “Bennu”

Depois de um reset, a banda Bamba EFX prepara-se para uma nova fase. Iniciam com “Bennu” - lançaram a faixa no final de outubro, e o clipe neste sábado, 7. O grupo conseguiu, mesmo com um cenário básico, encontrar uma harmonia visual ótima - combinam o tom ao cenário, e o cenário à música.

Bamba EFX lança a música pelo selo Rockambole. É uma mistura de soul com R&B, embalada pela voz de Carolla. Acompanham-na Felipe Ribeiro (teclado), Bona (bateria) e Juca Natal (guitarra). O som é moderno e atual, tão quão clássico e confortante. A banda entra no novo momento realmente renovada. [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Clipe dirigido por @edsoulfigueroa Direção de Fotografia por @edsoulfigueroa e @peqnoh.raw Mixado e masterizado por @francotorrezan no @casaraomusicstudio

Uma publicação compartilhada por ʙᴀᴍʙᴀ ᴇғx (@bambaefx) em

 


Bemti - "A Gente Combina"

Com o clipe dirigido pelo cineasta Daniel Ribeiro (Hoje Eu Quero Voltar Sozinho), Bemti lançou o single "A Gente Combina". A faixa romântica, que percorre a era dos aplicativos de relacionamentos, encerra o ciclo do disco era dois, e apresenta os ritmos da viola caipira e distorções de guitarra. 

O clipe lançado na última sexta, 6, foi gravado antes da pandemia e exibido no Museu de Arte Moderna, de Nova York, ao lado de curtas de outros grandes diretores como John Waters e Kairim Aïnouz. 


Flora Cruz - "Mais (+)" 

Revelada no programa The Voice Brasil2019, Flora Cruz lançou o primeiro single "MAIS (+)" na última sexta, 6. Amparada pela gravadora Alma Music Group, a cantora estreia a carreira profissional com um projeto autoral escrito em 2018. A produção ganhou um clipe gravado por Erick Bark, onde Flora narra a sensação de se descobrir ao lado de uma pessoa nova. [Texto: Nicolle Cabral | @NicolleCabral]


Duda Brack - "Toma Essa"

Na última quarta, 4, Duda Brack lançou mais uma parte do projeto multimídia integra o segundo disco de estúdio da cantora, previsto para 2021. O curta-metragem (+ single)  "TOMA ESSA" contou com a participação ilustre de Ney Matogrosso e narra sobre relações tóxicas e o poder feminino.

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, os artistas conversaram um pouco mais sobre a parceria, a relação com a música e as pulsações artísticas. Leia aqui


AYOM - "Me deixe ser"

"Me Deixe Ser" é o terceiro single da banda AYOM. Lançada no último dia 4, a faixa tem o conta com instrumentações dançantes, um cavaquinho agitado e vocal suave de Jabu Morales. "Me Deixe Ser" e explora o ciclo biológico da mulher e o quanto isso afeta as emoções por meio de analogias com o clima, por exemplo. A cantora relaciona a força das tempestades com emoções intensas vividas pelas mulhres. 

Numa Ciro - Numa 

Aos 70 anos, Numa Ciro lança o primeiro disco de estúdio da carreira musical. Para a estreia, a artista reuniu nomes como Hermeto Pascoal, João Donato e José Miguel Wisnik em ritmos do rock, xote, valsa, fado e mais. Numachegou na sexta, 6, nas plataformas digitais e tem a produção musical feita pela percussionista Lan Lanh. A faixa "A arte é mulher" ganhou um clipe dirigido por Leticia Pantoja. 


Isabela Morais - Do Absurdo 

Isabela Moraisjá apareceu por aqui em duas edições da HOTLIST para divulgar os singles que precediam o novo disco, Do Absurdo. Após trabalhar durante anos em vários projetos ligados aos ritmos do rock e da MPB, a artista enfim preparou um projeto autoral, alçado pelo selo Escápula Records, no último dia 5. 

A ideia do disco vinha sido trabalhada desde 2015, quando foi tocada pelo documentário A linha fria do horizonte(2014), de Luciano Coelho. Após isso, buscou os músicos Zelito, Wagner Lagemann e Ismael Tiso Jr para produzirem as canções autorais. No disco, a artista interpreta cinco canções compostas por ela, sendo a maioria poemas musicados, além de seis releituras de compositores como Maurício Pereira e Danilo Gusmão, além de Juliano Guerra e Ian Ramil. 


Llara feat. Manoel Cordeiro - "Calor"

Com participação de Manoel Cordeiro, Llara lançou "Calor" na última sexta, 6. A nova faixa, produzida por Donatinho, é cheia de afropop, "guitarradas paraense" e é o esquenta para o segundo disco de estúdio de Llara, previsto para 2021.

Em 2018, a cantora se apresentou com o “Projeto Coesa”, cheio de clássicos da Bossa Nova e do R&B. No ano seguinte, inspirada ainda mais pela sonoridade nordestina, a artista se dedicou a produzir o show "Odisseia", com as primeiras músicas autorais e versões de artistas como Mahmundi e Mayra Andrade.


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ TERNO REI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO