Hotlist #31

A coluna semanal com os lançamentos mais quentes da música brasileira, escolhidos pela Rolling Stone Brasil

Curadoria: Redação | Julia Harumi @the_harumi, Nicolle Cabral @NicolleCabral e Yolanda Reis @_ysreis Publicado em 22/11/2020, às 14h30

None

Composições históricas, canções de resistência e singles quentíssimos. A HOTLIST desta semana traz muitos lançamentos em homenagem ao Dia de Zumbi dos Palmares, também conhecido como Dia da Conciência Negra

Péricles, Projota, Mahmundie Caio Prado são alguns dos artistas que ressignificam canções históricas para música brasileira e cantam sobre o racismo que, mesmo em um suposto dia de reflexão e conscientização, se mostra tão gritante no país. 

Além dos nomes já citados, também temos lançamentos de Martinho da Vila, As Baías, Linn da Quebrada, Anitta e Cardi B, CPM 22, Silva, ZanderMenores Atos, VHOOR, Telvrichaos e L7NNON Se prepare para dar play e confira a HOTLIST #31.

“Sorriso De Agogô” - Silva 

O cantor Silva é o tipo de pessoa que deixa o corpo ser invadido pelas emoções sem receio e encontra a cura através da alegria. E é exatamente sobre isso que ele canta em “Sorriso de Agogô”, canção lançada na última quinta-feira, 19, nas plataformas digitais.

O single fará parte do próximo disco do músico, que está previsto para o dia 10 de dezembro, e já conta com um clipe. Por meio da direção de Edvaldo Raw, o vídeo mostra imagens intimistas de Silva e o irmão Lucas em Caraíva, na Bahia, onde compuseram a maior parte das canções do futuro álbum, que, pelo visto, está pra lá de bom!  [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


Péricles e Projota - “Homem Invisível”

Péricles está em uma empreitada de renovação. Durante o segundo semestre de 2020, ocupou-se em lançar e divulgar Tô Achando Que É Amor, disco solo, em cinco EPs separados - e um clipe para o lançamento principal de cada parte. “Homem Invisível,” lançado na sexta, 20, é um deles.

A faixa foi gravada ao lado de Projota, e apresenta um samba-rap divertido. A temática, porém, não é confortável: na ocasião de Dia da Consciência Negra, a dupla reflete sobre a invisibilidade de toda uma parcela da população. É uma música de revolta, superação e vitória, também.

O clipe acompanha. Mostra muitas pessoas invisíveis - uma atriz, um mímico, modelo, dançarina, patinadora, capoeirista, jogador… Pessoas negras, gays, mulheres. Invisíveis para muitos, enfatiza a letra: “perdido na cidade / invisível para sociedade / vivo ou morro sou igual quando grito gol / mas se for discursar / vão me calar.” Uma boa mensagem para o dia. Assista e ouça: [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Martinho da Vila - ‘Rio: Só Vendo a Vista’

Em tempos de isolamento social, Martinho da Vila relembra o movimento das ruas do Rio de Janeiro no disco Rio: Só Vendo a Vista, lançado na última sexta-feira, 20, pela Sony Music Entertainment Brasil. 

O músico traz cinco faixas inéditas e sete regravações, que passam pelo Maracanã, Arpoador, Bento Ribeiro e Vila Isabel, casa da escola de samba Unidos da Vila Isabel, que homenageará Martinho no próximo carnaval. 

E o sambista não faz este passeio sozinho. Martinho revive uma parceria com Moacyr Luz e canta ao lado de Verônica Sabino e dos filhos, entre eles, as cantoras Mart'nália e Maíra Freitas. Ouça Rio: Só Vendo a Vista em todas as plataformas digitais aqui. [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


Mahmundi - ‘Sorriso Rei’

Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, a cantora Mahmundi  reuniu um time incrível de artistas pretos dos mais diversos gêneros musicais para interpretar canções clássicas da música brasileira ao lado da Universal Music.

O projeto Sorriso Reiconta com duas faixas: “Tempo Rei”, de Gilberto Gil, e “Sorriso Aberto”, de Jovelina Pérola Negra. A primeira canção foi gravada por Mahmundi, Leo Santana, Xande de Pilares e Priscila Tossan. Já a segunda faixa ganhou uma versão de Mahmundi, Mumuzinho, Malía Mc Zaac.

Além disso, o projeto também conta com um documentário, o qual foi dirigido e roteirizado por Yasmin Thayná. O curta-metragem disponível no Youtube mostra os bastidores das gravações, conversas sobre a trajetória dos artistas e relatos sobre a importância de ressignificar canções antigas e burlar o sistema racista. Este, com certeza, é um lançamento que você não pode deixar de ver neste domingo! [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


Caio Prado - “Não Sou Teu Negro” 

“A conduta dos meus filhos será fogo nos racistas / Não tem nota de repúdio nem lamento a nossa morte / É o povo preto que se move / No grito de libertação”, canta Caio Prado antes de entoar o refrão de “Não Sou Teu Negro”, um “manifesto de luta, amor e expansão da consciência negra”.

Este é o primeiro single do terceiro disco da carreira do cantor, Griô, previsto para 2021. A canção foi produzida por Felipe Rodarte no estúdio Toca do Bandido ao lado dos músicos Elísio Freitas (guitarra), Boka Reis (percussão), Marcelo Delamare (baixo synth) e Marcelo Cebukin (metais). 

O título da canção faz referência a obra inacabada de James Baldwin e o documenmtário Eu Não Sou Seu Negro, enquanto a letra retoma a história brasileira e se direciona a todos que defendem a causa antirracista. Com um instrumental rico em percussão, Caio diz:  “Quando você for antirracista, proteja os pretos, dê voz aos pretos”. [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


As Baías  e Linn da Quebrada - “Onça / Docilmente Selvagem”

As Baías se juntaram àLinn da Quebrada para lançar o single “Onça / Docilmente Selvagem” na última sexta-feira, 20, pela Universal Music. A nova canção do trio é um pop sedutor e dançante sobre o reconhecimento e o poder trans. 

A música, que faz parte do novo álbum audiovisual do grupo, também ganhou um clipe  cheio de glamour dirigido por Gringo Cardia e Jackson Tinoco e produzido por Daniel Ganjaman. [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


CPM 22 - “Ditados”

Essa é para sentir falta do bate-cabeça: CPM 22 lançou na sexta, 20, o novo single “Ditados”. O hardcore animado está em desenvolvimento desde o começo do ano, e chega de modo agitado, animado, e com aquela vibe de que vai ficar ótimo quando (finalmente) for tocado ao vivo. Um ótimo aditivo ao repertório animado da banda.

Com base em ditados populares e anedotas, a faixa é a terceira lançada pelo “novo” CPM 22. Em agosto, Japinha (batera) deixou a banda após polêmica - e a banda aproveitou para se reinventar. Lançaram “Escravos” naquele mês, “Orientes” em outubro e, agora, “Ditados.” Não há ainda informações se disso tudo vem um álbum - mas esperamos que sim, pra gente poder entrar no mosh ouvindo! [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


VHOOR - "Baile e Drip"

VHOOR está entre os nomes palpitantes da cena de música belo horizontina. O artista, que mescla ritmos do hip-hop, trap, grime e drill nas produções, já produziu sons de músicos como Baco Exu do Blues, MC Dricka, FBC, Hot e Oreia e Fleezus, além de ter colaborado recentemente com o produtor requisitado, Sango, nos projetos Sangozinho e Da Rocinha 4.

Agora, o artista solta nas pistas o primeiro disco de estúdio, intitulado de Baile e Drip. No registro, VHOOR segue traçando paralelos entre os baile funk e o hip-hop. Ouça abaixo:


Telvrichaos - "Deep"

Na última sexta, 20, o grupo Telvrichaos lançou "Deep", o segundo single de uma sequência de lançamentos que antecedem o primeiro disco de estúdio, previsto para 2021. Com arranjos densos e um som "cheio de momentos", a faixa foi influenciada pelas guitarras dos anos 1970 e conta com o vocal doce de Marina Dolinsky, vocalista da banda. Ouça abaixo: 


L7NNON - "Hip Hop Rare"

Alçado pelo selo Papatunes, do produtor Papatinho, L7NNON apresenta o segundo disco de estúdio HIP HOP RARE. Com participações de artistas como Black Alien, Gaab, MC Hariel, MC Marks, Pescadinha e Bolinho, o artista exalta as conquistas pessoais e destaca o poder de transformação do hip-hop. 

O projeto anterior, Podium, já acumulou mais de 50 milhões de streams. Os singles que intercalaram os dois projetos deram ainda mais visibilidade para o artista, como, por exemplo, "Perdição" e a participação no Poesia Acústica 9


Anitta e Cardi B - “Me Gusta Remix”

‘Anira’ tá com tudo! Depois de brilhar demais no Grammy Latino (em uma apresentação de um mix de “Mas Que Nada”, do Jorge Ben, e “Me Gusta”, dela mesma), Anitta dá mais um passo na carreira gringa e lança um remix da faixa que gravou com  Cardi B. Agora, também cantam com 24kGoldn.

“Me Gusta Remix” perde a abertura tchu-tcha do funk e vem com uma batida mais pop e a voz de 24kGoldn. A letra ganha um teor bem mais sensual (“se gosta do que vê, baby / devia vir comigo / conheço um lugar no Rio /eu poderia te f*der na praia.”) Também ganha um mix de inglês, português, espanhol - e um mix de estilos que junta EUA, Brasil, latinos no geral. Provavelmente, o objetivo final. Uma versão mais plural, e tão divertida e dançante quanto. Coloca na playlist pra próxima festa ao lado da original! [Texto: Yolanda Reis | @_ysreis]


Zander e Menores Atos - "Caos Efeito"

Na última sexta-feira, 20, as bandas Zander e Menores Atos divulgaram o segundo single e clipe do EP colaborativo Tropical Melancolia, o qual será lançado no dia 4 de dezembro pela Flecha Discos.

Com o instrumental gravado antes do início da pandemia e os vocais finalizados durante a quarentena, “Caos Efeito” reúne o canto intimista de Cyro Sampaio,  a voz explosiva de Gabriel Zander, que se completam com naturalidade ao lado das guitarras emotivas. [Texto: Julia Harumi Morita | @the_harumi]


+++ SIGA O NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

+++ TOQUINHO: 'CADA COMPOSITOR TEM QUE BUSCAR A SUA VERDADE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL