Howard Lawrence sobre o show do Disclosure: "O bom é que as canções funcionam bem ao vivo. É o que todos os fãs vão presenciar"

Duo encerra a turnê de Caracal neste domingo, 2, no Citibank Hall, em São Paulo

Paulo Cavalcanti Publicado em 02/10/2016, às 15h14 - Atualizado às 15h41

Guy e Howard Lawrence, membros do Disclosure
Divulgação

A dupla inglesa Disclosure se apresenta neste domingo, 2, no Citibank Hall, em São Paulo, depois de ter passado pelo Metropolitan, no Rio de Janeiro, na última sexta, 30. Formada pelos irmãos Howard e Guy Lawrence, vem para mostrar o álbum Caracal, considerado um dos principais lançamentos do pop eletrônico do ano passado. A base da apresentação será as canções do disco, mas eles também vão recordar hits de Settle (2013), o disco que os colocou no mapa.

Em uma conversa por telefone, Howard Lawrence conta que está feliz com o sucesso deste segundo CD, mas reforça que foi um trabalho bastante árduo. “Investimos muito nas composições e na produção para que Caracal não soasse como algo que já havia sido feito antes”, diz. “Nós dois gostamos muito de house music, ficamos conhecidos por isso, mas desta vez tentamos também EDM. Somos muito pop e até mesmo investimos no R&B das antigas, mas do nosso jeito. Fazer Caracal foi uma grande experiência. O bom é que as canções funcionam bem ao vivo. É o que todos os fãs irão presenciar”.

Um das grandes trunfos do álbum em questão são as participações especiais: Lorde, Sam Smith, Gregory Porter, The Weeknd, Kwabs e outros astros participam dos vocais. Lawrence lembra como tudo foi feito: “Eu e o Guy não escrevemos apenas batidas, escrevemos canções completas. O grande desafio é você fazer faixas que todos possam cantar. E contamos com os melhores ao nosso lado nesse trabalho – foi uma loucura, todos eles têm agendas insanas. Mas deu tudo certo e o resultado nos deu um enorme orgulho”.

Os irmãos Lawrence são ainda bem jovens (Howard tem 22 anos e Guy tem 25), mas eles têm tarimba de veteranos. O músico diz que considera o sucesso algo sensacional, mas também algo um pouco inesperado para ele e o irmão. “Nunca pensei que isso fosse acontecer. Porque a música eletrônica muitas vezes é algo que sai do underground e fica lá. E de repente estamos sendo falados no mundo todo, e até concorrendo ao prêmio Grammy”, relata. “Mas estamos aí na estrada direto, tocando para milhares de pessoas, especialmente nos festivais de verão da Europa. Acho que com isso e também amadurecemos muito rapidamente em termos musicais.”

Howard Lawrence também faz questão de levantar a bola do irmão Guy. “Acho que estamos em alta em nossa carreira porque nós nos damos muito bem”, fala. “Nunca brigamos e contamos com o apoio total um do outro. Guy é o cara paciente que está o tempo inteiro no estúdio, tomando conta de tudo. Eu também gosto do estúdio, mas eu sou mais um sujeito que curte mesmo se apresentar ao vivo. E enquanto isso, nós vamos compondo para o terceiro álbum”, finaliza.