Pulse

Ian McLagan, do Faces/Small Faces, está se acostumando com a ideia de entrar para o Hall da Fama

No entanto, ele não gostou "que o Small Faces e o Faces foram misturados em um bolo só"

Andy Greene Publicado em 27/12/2011, às 10h02 - Atualizado em 29/12/2011, às 11h42

Ian MacLagan
Reprodução/Site oficial

Formado em 1965, o Small Faces era a clássica banda do mod. Existiram somente por quatro anos, mas evoluíram muito rapidamente durante esse período, lançando clássicos como "Tin Soldier", "Itchycoo Park" e "Lazy Sunday". Quando o vocalista Steve Marriott deixou o grupo, em 1969, eles recrutaram Rod Stewart e Ronnie Wood, do Jeff Beck Group, e se nomearam de The Faces. Essa encarnação mudou o som da banda para hard rock e eles lançaram hits como "Stay With Me" e "Ooh La La".

Lá por meados dos anos 70, Rod Stewart saiu para se concentrar em sua carreira solo e Ronnie Wood deixou o grupo para se unir aos Rolling Stones, terminando a banda de vez. Nos últimos anos, o Faces tem feito turnê com o frontman do Simply Red Mick Hucknall. O tecladista Ian McLagan falou à Rolling Stone EUA sobre a entreada conjunta dos grupos no Hall da Fama do Rock.

Conte como foi sua primeira reação à notícia.

Eu não gostei que o Small Faces e o Faces foram misturados em um bolo só. Eu pensei muito no assunto e acabei concluindo que acho que vou aceitar.

Ficou insatisfeito, a princípio?

Bem, sabe, o Small Faces foi uma banda tão diferente do Faces. Eu sei que três de nós somos os mesmos, mas quando você tira o Steve Marriott, é uma banda bem diferente. Mas, no fim das contas, estou extasiado que Steve Marriott e Ronnie Lane, assim como Kenny Jones e eu, seremos honrados. Ambos Steve e Ronnie Lane têm seus muitos talentos subestimados. O Small Faces é visto como um one-hit wonder nos Estados Unidos porque só estouramos com "Itchycoo Park". E nos EUA o Faces só teve "Stay With Me”. Então, as duas bandas podem ser consideradas one-hit wonders nos Estados Unidos, mesmo a gente tendo tido vários grandes sucessos na Inglaterra.

Acredito que as duas bandas tenham sonoridades bem diferentes...

Com certeza. As pessoas vivem me perguntando quem é o melhor cantor: Steve Marriott ou Rod Stewart? Não dá para compará-los. Os dois eram muito foda.

Com base em tudo que eu ouvi, o Rod certamente virá e ele quer certamente quer se apresentar com a banda.

Ah, isso é ótimo! Finalmente. Bom, vou ficar feliz se ele fizer isso.

Ele até publicou um comunicado dizendo algo sobre estar ansioso para o evento.

Bom, vamos ver como isso vai mudar [risos]. Isso seria absolutamente maravilhoso. Mas ouvi dizer que na verdade ele não apareceu nem para a própria cerimônia de introdução.

Pelo que me lembro, isso foi um ou dois dias depois do terremoto de 1994 de Los Angeles. A casa dele sofreu danos, os filhos dele estavam assustados e ele não quis deixá-los. Senão, ele teria vindo.

Ah. Ok. Eu estava lá quando teve o terremoto. Essa foi exatamente a razão pela qual eu saí daquela cidade.

Por que você acha que o Small Faces e o Faces não conseguiram estourar nos Estados Unidos?

Bom, o Small Faces nunca fez turnê nos EUA. Tínhamos um agente que nos falou sobre uma turnê que queria organizar. Seriam quatro meses e ficaríamos em um ônibus e no final do line-up. Não teria banheiro no ônibus e não ganharíamos muito dinheiro. Ele perguntou se a gente toparia. Dissemos que não e ele disse “ótimo!”. Ele armava para cima da gente porque não queria que a gente aceitasse. Nos Estados Unidos, ele não teria nenhum controle sobre nós. Teriam agentes e produtores assumindo a gente, o que teria sido ótimo. Mas isso nunca aconteceu. Poderíamos ter sido muito maiores se tivéssemos ido.

Fizemos turnê na Austrália com o Who em 1968. Eles tinham acabado de encerrar uma turnê com o Herman's Hermits. Eles estavam no topo e a gente tinha acabado de sair do estúdio, tínhamos acabado de fechar a gravação de Ogdens' Nut Gone Flake. Não éramos muito bons ao vivo e o Who estava no auge de suas atividades. Isso matou a gente. Pensamos que poderíamos ter sido assim se tivéssemos feito uma turnê pelos Estados Unidos.

O Glen Matlock será seu baixista se o Faces acabar se reunindo mesmo no evento?

Sim, claro. Ele tem sido ótimo. Glen foi minha primeira escolha e nunca me esqueço dele quando o Faces se junta. Ele tem sido uma verdadeira cola para a banda. Tem sido como ter o Ronnie no palco. Ele sabe interpretar esses papeis.

É meio engraçado que o Glen estará lá com o Faces, sendo que se recusou a fazer isso quando o Sex Pistols recebeu a mesma homenagem.

Bom, então aí estaremos compensando por duas atrações na ocasião – Rod e o Sex Pistols.

Alguma última coisa a dizer sobre a indicação? Deve estar feliz com isso. É algo bem grande nos Estados Unidos.

Sim, é mesmo. É algo bem grande para mim também. Morei nesse país metade da minha vida – 33 anos, para ser mais exato. É algo realmente bem grande. Será divertido. Sabe, com o Chili Peppers, Guns N' Roses e o Faces... Tomem cuidado, vai rolar uma destruição.