Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) impressiona pela atuação de Michael Keaton

Com direção de Alejandro Gonzáles Iñárritu, filme é dos fortes concorrentes ao prêmio Oscar em 2015

Paulo Cavalcanti Publicado em 29/01/2015, às 18h52 - Atualizado às 19h25

Cena do filme Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
Divulgação

Chega aos cinemas nesta quinta, 29, o longa-metragem Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância). O filme dirigido por Alejandro Gonzáles Iñárritu é dos fortes concorrentes ao prêmio Oscar em 2015 – são nove indicações, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Michael Keaton), Melhor Ator Coadjuvante (Edward Norton) e Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Stone).

Michael Keaton vive ator que tenta se reencontrar após interpretar um super-herói no filme Birdman.

Birdman é uma comédia de humor negro que mistura realidade e fantasia. Nem sempre é possível saber se o que está acontecendo é algo real ou se são apenas conjecturas criadas pela mente perturbada do personagem Riggan Thomson, interpretado por Michael Keaton. Thomson é um ex-astro de Hollywood que ficou milionário na década de 1990 ao interpretar o herói Birdman em uma franquia de filmes de ação de muito sucesso.

Cansado das demandas comerciais do alter ego, Thomsom se recusa a fazer mais filmes da série e aí começa o declínio artístico e financeiro dele. Agora, ele quer se reinventar na Broadway dirigindo e interpretando uma peça existencial baseada na obra do escritor Raymond Carver. Mas os ensaios são uma dor de cabeça do começo ao fim.

Galeria: os dez piores filmes de super-heróis da última década.

O ator principal da peça sofre um acidente no teatro e para substituí-lo Thomson recrutar Mike (Edward Norton), um artista talentoso, mas temperamental que acredita precisar “sentir” o personagem o tempo inteiro. Com isso, ele enlouquece todo mundo. Em meio à carga negativa trazida por Mike, Thomsom tem que lidar com Laura (Andrea Riseborough), a sua atual namorada que pode ou não estar grávida e com Leslie (Naomi Watts), uma atriz de cinema que demonstra a insegurança em finalmente estrear na Broadway.

Jake (Zach Galifianakis), melhor amigo de Thomsom e também produtor da peça, tenta jogar panos quentes e controlar o caos generalizado. No meio disto está Sam (Emma Stone), filha de Thomson, uma garota rebelde e niilista que acabou de sair de uma clínica de reabilitação e que serve como assistente de produção.

Michael J. Fox preparou uma das voltas mais notáveis de todos os tempos no show business – mas nunca sinta pena dele.

Para Thomson, não resta nada a não ser refletir sobre a confusão que a vida e a carreira dele se tornou. Enquanto isto tudo acontece, ele é “visitado” pelo Birdmam, que reforça a ideia de que Thomsom tem que deixar esta bobagem de Broadway de lado e voltar aos dias de glória quando era um super-herói invencível que voava pelo céu de Nova York e derrotava monstros gigantes.

Birdman é um filme experimental que procura satirizar o mundo do teatro e a relação entre Hollywood e a Broadway, além de ironizar a presente obsessão das pessoas pelas mídias sociais. Através de intrincadas trucagens, o longa dá a impressão de ter sido filmado em plano contínuo, sem nenhum corte ou edição. O filme não é para todo mundo, e algumas ideais não dão certo, mas vale principalmente pelos atores, pelo visual delirante e pelo roteiro afiado. Keaton, em particular, está muito bem - de certa, ao encarnar Birdman, ele parodia e presta uma homenagem aos tempos em que vestia a capa e máscara do Batman.

Assista ao trailer: