Caverna dos Sonhos Esquecidos, do diretor Werner Herzog, é um dos destaques da terceira edição da mostra Ciranda de Filmes

O evento, que acontece gratuitamente entre os dias 8 e 12 de junho, exibe 50 filmes no Espaço Itaú e no Cinesesc, em São Paulo

Redação Publicado em 04/06/2016, às 11h38

Caverna dos Sonhos Esquecidos.
Divulgação

A mostra de cinema Ciranda de Filmes chega à terceira edição com o tema “Mestres, referências para um tempo de incertezas”. Além das exibições, que vão de 8 a 12 de junho no Espaço Itaú e no Cinesesc, em São Paulo, o evento conta com oficinas, atividades e rodas de conversa e debate com convidados especiais. Entre eles, o professor português José Pacheco; o líder indígena e escritor Ailton Krenak; e a arquiteta Beatriz Goulart.

MIS faz homenagem ao crítico Christian Petermann com mostra de cinema gratuita

Um dos destaques é o documentário 3D Caverna dos Sonhos Esquecidos (2010), do alemão Werner Herzog (Fitzcarraldo, Aguirre, a Cólera dos Deuses) sobre as pinturas rupestres milenares do interior da Caverna Chauvet, no sul da França; Todo o Tempo do Mundo (2015 ), longa-metragem canadense; e Billy Eliot (2000), do britânico Stephen Daldry, que já trabalhou com Wagner Moura e Selton Mello no filme Trash: A Esperança vem do Lixo (2014).

Produtora pretende trazer curso de animação do California Institute of Arts para o Brasil

O evento também tem sessões seguidas por uma roda de conversa sobre os filmes com convidados especiais. Gandhy Piorski debaterá Todo Tempo do Mundo; Antônio Nóbrega, que baterá um papo sobre o documentário Mário e a Missão, de Luiz Adriano Daminello; além da equipe por trás do longa nacional Do Pó da Terra (cuja estreia acontece na abertura da mostra). Idealizado pelo produtor Fernando Machado e dirigido pelo fotógrafo Maurício Nahas, o longa foi rodado no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, e retrata as condições precárias na região, além de mostrar a forma como as mulheres transformam o barro em esculturas por meio da cerâmica, uma tradição da região.

Produtora pretende trazer curso de animação do California Institute of Arts para o Brasil

“Em tempos irresolutos, de crises complexas, múltiplas possibilidades e excesso de informação, se faz fundamental a descoberta, o resgate e o olhar para referências que nos inspirem, orientem e transformem. Tais referências podem se apresentar por vezes encarnadas em uma pessoa, em um encontro, na experiência com as linguagens artísticas ou em um espaço, natural ou construído por nós”, explica em comunicado Fernanda Heinz Figueiredo, que ao lado de Patrícia Durães realiza a produção e curadoria da Ciranda de Filmes.

Festival Varilux de Cinema Francês 2016 terá uma semana a mais de duração

Ciranda de Filmes

8 a 12 de junho

Espaço Itaú de Cinema Augusta - R. Augusta, 1475 (salas 1 e 3)

Cinesesc - R. Augusta, 2075

Grátis

Mais informações