Cinquenta Tons de Cinza se torna a melhor estreia de um longa dirigido por uma mulher, nos EUA

Filme dirigido por Sam Taylor-Johnson também é a produção com maior vendagem de ingressos pela internet, nos Estados Unidos

Redação Publicado em 17/02/2015, às 13h02 - Atualizado às 14h19

Sam Taylor-Johnson
AP

Apesar de todas as possíveis críticas dirigidas ao longa Cinquenta Tons de Cinza, Sam Taylor-Johnson já pode se vangloriar de um fato: a cineasta se tornou responsável pela melhor estreia de um filme dirigido por uma mulher na América do Norte.

Sexo chocho e ator sem carisma destroem apelo do filme: leia a crítica .

O longa arrecadou cerca de US$ 82 milhões em bilheteria nos EUA e no Canadá nesta fim de semana. Sam superou a britânica Catherine Hardwicke (Crepúsculo) e Jennifer Lee (Frozen) na lista de melhores estreias de produções comandadas por mulheres.

Fora do território norte-americano, o filme conseguiu arrecadar US$ 158 milhões. Segundo a Rentrak, no Brasil, Cinquenta Tons de Cinza levou aos cinemas 1,7 milhão de espectadores desde a estreia na última quinta, 12.

Outra dado curioso: nunca na história dos EUA tinham sido vendidos tantos ingressos de cinema pela internet. Segundo o site Fandango, 29% das entradas foram adquiridas virtualmente. Os números fizeram o jornal The Washington Post especular se os homens não estariam com vergonha de mostrar que vão ver o filme e comprar seus bilhetes diretamente no guichê - um terço do público que já o assistiu é masculino, diz o site Box Office Mojo.

Ainda que seja literatura barata, Cinquenta Tons de Cinza quebra recorde de Matrix nas bilheterias.

Praticamente sem contar com grandes estrelas no elenco e produzido a um custo de US$ 40 milhões - pouco, para os padrões hollywoodianos -, Cinquenta Tons de Cinza também quebrou (em um fim de semana) o recorde de arrecadação antes pertencente a Matrix Revolutions, segundo o site da revista Variety.

Até então, a saga futurista de Neo, herói interpretado por Keanu Reeves, era o filme de classificação adulta que mais havia arrecadado - fora dos Estados Unidos - no fim de semana de lançamento: US$ 117 milhões.

Ainda que seja literatura barata, Exibição de Cinquenta Tons de Cinza é proibida no Quênia.

Cinquenta Tons de Cinza já foi projetado em 9.637 salas de cinema de mais de 58 territórios e ainda chegará a países como Coreia do Sul, Trinidad e Tobago, Índia, entre outros.