Igreja de Liverpool tocará "Imagine", de John Lennon

Música foi definida pelo próprio artista como "hino antirreligioso"; número será parte do festival cultural Futuresonic

Da redação Publicado em 11/05/2009, às 10h48

Os sinos de uma igreja da cidade inglesa Liverpool tocarão neste sábado, 16, a melodia de "Imagine" - a música de John Lennon com teor que pode soar agressivo à religião, como em versos como "imagine que não há paraíso". Em três momentos do dia - 12h, 12h30 e 13h30, em horário local -, a igreja anglicana ecoará a melodia escrita em 1971 pelo ex-Beatle, morto nove anos depois, como parte do Futuresonic, festival de artes a ser realizado entre 13 e 16 em Manchester, com parada estratégica na terra natal do Fab Four.

Segundo o canal BBC, um porta-voz da catedral deixou claro que "permitir a 'Imagine' ser executada por nossos sinos não significa que concordamos com a letra da música". O próprio Lennon fez questão de jogar pimenta na discussão ao afirmar, à época, que se tratava de "um hino antirreligioso". Serão 13 sinos periféricos em volta do "Great George", um "sino pai"que pesa cerca de 14 toneladas e pode ser ouvido a quilômetros de distância. A estrutura é declarada como os mais alta e pesada no estilo.

Idealizadora do número, a artista Cleo Evans foi encarregada de liderar uma comissão para convencer a instituição religiosa - e não precisou de grande lábia, segundo seu porta-voz. Apesar de levar em consideração certas "sensibilidades a respeito da letra", a igreja "reconhece o poder (da música) de nos fazer pensar. Como uma catedral, não nos recolhemos na hora do debate. Reconhecemos a existência de outros pontos de vista". Um porta-voz da igreja católica local não quis se pronunciar.

"É uma canção icônica que será interpretada de um jeito provocante e surpreendente", disse Evans. A viúva de Lennon, Yoko Ono, declarou achar a ideia "tão linda que me fez engasgar".

O concerto será regido por Sam Austin, estudante de 23 anos da Royal Northern College of Music. Sob sua batuta, sete voluntários começarão o recital com sinos de mão, até evoluir aos sinos da catedral anglicana.

Os Beatles se separaram há 39 anos. Em 2009, uma série de eventos revitaliza o nome da banda, como a remasterização de toda sua discografia e o lançamento do aguardado The Beatles: Rock Band.