“Independentemente do momento que a indústria musical vive, você tem que fazer aquilo em que acredita”, diz Ross Godfrey, do Morcheeba

Banda britânica faz dois shows no Brasil como parte do Nublu Jazz Festival

Marcos Diego Nogueira Publicado em 15/03/2018, às 16h02 - Atualizado em 16/03/2018, às 10h18

Banda Morcheeba
Divulgação

“Uma corrente elétrica de ansiedade.” É o que percorre o corpo do multi-instrumentista Ross Godfrey quando ele pensa nos shows que fará com o Morcheeba no Brasil esta semana. As performances, em São José dos Campos (15/3) e São Paulo (16/3), fazem parte da programação do Nublu Jazz Festival (veja mais informações abaixo). “Temos uma turnê de um ano planejada, e as primeiríssimas apresentações serão por aí. Estamos um pouco nervosos, mas não consigo pensar em um modo melhor de começar”, disse à Rolling Stone Brasil por telefone, direto de sua casa em Londres.

Será a quarta experiência brasileira de Godfrey e da turma do Morcheeba – ao todo, são cinco músicos no palco, incluindo a vocalista Skye Edwards –, mas a primeira como parte do Nublu, que este ano reúne artistas como Seun Kuti & Egypt 80 e a cantora Neneh Cherry. “Vi um show da Neneh há alguns anos e a energia de palco é tremenda. Não vou perder o show dela”, afirma o cofundador do Morcheeba, que também vai ficar de olho nas atrações nacionais G T’AIME e Bebel Gilberto. “Gosto de conhecer novos artistas, principalmente no Brasil, onde a musicalidade e a variedade são enormes.” A paixão pela música brasileira, aliás, é assunto que rende bons minutos de conexão telefônica. “Amamos demais a música brasileira, principalmente a Tropicália e artistas como Os Mutantes, Caetano Veloso e Milton Nascimento. Eles realmente nos influenciam até hoje”, se declara. “Como guitarrista, sou muito fã das levadas de violão dessa época.” Godfrey, aliás, relembra saudoso da época em que colaborou com David Byrne e trocava figurinhas – e discos brasileiros – com o ex-Talking Heads.

Na estrada desde 1994, Godfrey assistiu de camarote às transformações da indústria fonográfica, da massiva venda de CDs nos anos 1990, passando pelo MP3 e chegando atualmente aos serviços de streaming, pelos quais lançou, no último dia 9, “Never Undo”. É o primeiro single de Blaze Away, álbum que chega às lojas em 1 de junho. “Primeiro, como músico, acredito que a arte venha do coração e da alma, então, independentemente do momento que a indústria musical vive, você tem que fazer aquilo em que acredita”, filosofa. “Acho que o mais interessante disso tudo é que atualmente temos muitas maneiras de descobrir novas músicas. Na minha época de juventude não tínhamos tanta variedade para escolher o que ouvir”, pontua.

E, com esse tempo todo de estrada e oito discos já lançados – com um nono a caminho – como fazer para definir um setlist de apenas 1h30 de show? “É algo bem fácil, na verdade”, admite. “Nós já temos experiência para saber bem o que funciona para o público. Nosso álbum Big Calm completa duas décadas este ano e sabemos que ele é muito querido pelo público, então podem esperar pelo menos umas cinco faixas dele.” Canções de Charango, o disco “mais brasileiro” do Morcheeba, também serão contempladas. “Se vamos tocar ‘São Paulo’? É lógico!”, ri ao falar a respeito da canção de 2002 que é uma espécie de homenagem/crítica à cidade. “É impossível ir até aí e não tocá-la!”, responde, entregando que o arranjo para ela será acústico, “talvez em uma versão com violão”.

O Morcheeba olha para trás, mas sem evitar o futuro. Blaze Away, trabalho em que a banda leva para o estúdio a atmosfera de tocar ao vivo, também será contemplado nos shows por aqui. Aliás, a oportunidade de trazer o novo disco, ainda inédito, é o que mais empolga Godfrey. “Os brasileiros serão os primeiros a escutar as músicas novas, vai ser demais!”, diz ele, certo de que a química entre o público daqui e a sua mistura de trip-hop, R&B e bossa nova vai dar samba.

Nublu Jazz Festival

São Paulo

Sesc Pompeia - Rua Cléia, 93 – Água Branca – São Paulo

Quinta-feira, 15 de março

20h - DJ Ju Salty

21h30 - Sons of Kemet + Seun Kuti & Egypt 80

Sexta-feira, 16 de março

20h - DJ Master San

21h30 - Morcheeba + G T’AIME

Sábado, 17 de março

20h - DJ Flavya

21h30 - Nublu Sessions convida Bebel Gilberto + Neneh Cherry

Ingressos Esgotados

Sesc São José dos Campos

Sesc São José dos Campos - Avenida Adhemar de Barros, 999 – Jardim São Dimas – São José dos Campos

Quinta-feira, 15 de março

20h DJ Master San

20h30 Morcheeba + G T’AIME

Sexta-feira, 16 de março

20h - DJ Flavya

20h30 - Nublu Sessions convida Bebel Gilberto + Neneh Cherry

Sábado, 17 de março

20h - DJ Ju Salty

20h30 - Sons of Kemet + Seun Kuti & Egypt 80

Ingressos pelo site do Sesc