Never Mind The Bollocks é subestimado, diz ex-vocalista do Sex Pistols

John Lydon acha que a imprensa não dá o valor necessário ao primeiro único disco da banda punk

Redação Publicado em 02/11/2014, às 13h10

John Lydon – também conhecido como Johnny Rotten –, ex-vocalista do Sex Pistols

Ver Galeria
(20 imagens)

Em entrevista à revista britânica NME, John Lydon, ex-vocalista do Sex Pistols, comentou que acha o disco Never Mind The Bollocks, Here's the Sex Pistols subestimado pela mídia:“Acho engraçado quando vejo essas listas de melhores álbuns de todos os tempos. O Never Mind The Bollocks fica sempre rondando a posição 10, 15 ou até 20”, disse. “Esta é uma banda que levou as coisas tão longe a ponto de sermos tratados como traidores [da pátria] no Parlamento, sabe?”.

Edição 77 – Em 1977, a RS EUA rumou à Inglaterra para saber quem eram os novos delinquentes musicais surgidos na terra da rainha.

Never Mind The Bollocks, Here's the Sex Pistols é o primeiro e único disco do seminal grupo punk britânico Sex Pistols, comandado por Sid Vicious e Lydon – também conhecido como Johnny Rotten, codinome usado por ele como mecanismo de defesa na época. Na entrevista à publicação inglesa, ele afirmou: “Não há nada que eu possa fazer – sou uma pessoa pública”.

“É impossível ser mais sincero do que Johnny Thunders com uma guitarra”, diz diretor de documentário sobre o ex-New York Dolls.

“Criei uma defesa muito boa com Johnny Rotten ao longo dos anos, mas, infelizmente, isso tem sido interpretado como arrogância, o que, claramente, não é. É um mecanismo de defesa pessoal do qual tive que adotar devido aqueles anos agitados”, completou Rotten, que lançou recentemente mais um livro autobiográfico da carreira, Anger Is An Energy: My Life Uncensored, escrita em conjunto, com o jornalista musical Andrew Perry.