A infância perdida de Michael Jackson: ‘Fora do palco era triste’, revelou Rei do Pop em 1993

Rei do Pop falou sobre esse assunto em entrevista à Oprah Winfrey

Redação Publicado em 22/06/2020, às 08h12

None
Michael Jackson (Foto: Reprodução/Getty Images/Win McNamee)

Michael Jackson, desde criança - quando fazia parte do The Jackson 5 -, foi um astro da música no mundo inteiro. No entanto,fazer parte dessa indústria desde pequeno foi uma experiência traumática para ele, porque ele só trabalhava enquanto deveria fazer coisas de criança. O Rei do Pop falou sobre esse momento em uma entrevista, de 1993, à lendária Oprah Winfrey (via Express).

Inicialmente, Oprah perguntou como era ser artista naquela época e se ele gostou da experiência quando criança. Jackson respondeu que a infância dele foi perdida e teve problemas para amadurecer. "No palco, para mim, estava em casa, era mais confortável e ainda é", afirmou. "Fora do palco era triste".

+++LEIA MAIS: Pop triste e sincero: Girl In Red fala sobre as angústias da geração dos 20 e poucos anos [ENTREVISTA]

Por "ter que lidar com a popularidade e tudo mais", Michael Jackson se sentia "solitário, triste". Mesmo quando aconteciam coisas legais, ele se sentia mal: "Houve tempos em que tive bons momentos com meus irmãos, brigas de travesseiro e outras coisas, mas eu sempre chorava de solidão". Isso tudo aconteceu "quando eu era muito pequeno - oito ou nove. Sim, quando todos nós ficamos famosos".

 Então, Oprah perguntou: "Não era o que parecia ser para o resto de nós?"

"É maravilhoso, há muita admiração em ser famoso, você viaja pelo mundo, vê coisas, conhece pessoas, vai a lugares, é ótimo", respondeu o Rei do Pop. "E depois há o outro lado, do qual não estou reclamando, [mas] há muitos ensaios, você precisa dedicar muito do seu tempo, desistir de si mesmo".

+++LEIA MAIS: Como Nicolas Cage e Tim Burton quase estragaram Superman nos cinemas (ideia incluia traje transparente)

Depois dessa resposta, e de ter previamente conversado com Suzanne de Passe (ex-produtora do Rei do Pop), Oprah afirmou ter a impressão de que "a infância [de Michael Jackson] foi perdida".

O artista concordou: "Bem, eu percebi que, especialmente agora, faríamos nossas aulas três horas por dia, com um tutor, e logo depois disso, eu iria a um estúdio de gravação, e gravaria por horas e horas, até a hora de ir dormir".

"Então seria noite", complementou. "E eu lembro que, indo ao estúdio de gravação havia um parque do outro lado da rua e eu via todas as crianças brincando e fazendo barulho, e eu chorava".

+++LEIA MAIS: Bruno Major usa do amor em disco To Let A Good Thing Die para discursar sobre um mundo quebrado [ENTREVISTA]

Depois dessa declaração, Oprah perguntou se esse era um preço a ser pago por ter outro estilo de vida. "Bem, você não consegue fazer as coisas que outras crianças fazem", respondeu o artista. "Você sabe, as coisas simples que eles tanto dão como certa, ter amigos, festas, amigos e simplesmente sair".

Michael Jackson não teve nada disso na infância, de acordo com ele, "eu não tinha amigos quando era pequeno, meus irmãos eram meus amigos". Essa resposta fez com que a apresentadora perguntasse se ele compensa essa perda de alguma forma.

Não, e acho que porque não tinha [infância] na época, agora, compenso isso", revelou. "As pessoas se perguntam por que sempre tenho crianças por perto, porque acho o que nunca tive através delas". Jackson continuou: "Você sabe, Disneyland, parques de diversões, jogos de arcade. Eu adoro todas essas coisas porque quando eu era pequeno, era sempre trabalho trabalho trabalho".


+++ A PLAYLIST DO SCALENE