Os Oito Odiados: oitavo filme de Tarantino compila gêneros e usa os conflitos raciais dos EUA como pano de fundo

Longa estreia no Brasil nesta quinta, 7

Érico Fuks Publicado em 07/01/2016, às 11h13 - Atualizado às 15h21

Samuel L. Jackson como Major Marquis Warren em Os 8 Odiados, filme de Quentin Tarantino

Ver Galeria
(14 imagens)

Quentin Tarantino é um paradoxo. Quanto mais recicla os filmes de gênero e os pastiches de épocas específicas, mais inovação traz ao cinema. Por um lado, as referências retrô, os clichês estéticos e as lutas sanguinolentas são mais do que previsíveis. Por outro, não dá para prever nada de um autor que sempre se reinventa e não usa seus artifícios como fórmula. Estreando no Brasil nesta quinta, 7, Os Oito Odiados, inspirado nos clássicos Sete Homens e Um Destino e Os Doze Condenados, é um amadurecido exemplo dessa coletânea de estilos.

Veja dez grandes personagens de Quentin Tarantino.

Filmado para ser exibido nos extintos cinemas que comportavam o formato 70 mm, apresenta em seu introito o personagem principal: uma neve densa, profunda e silenciosa. Esse cenário inóspito já traz uma boa ideia do quão árdua será a travessia de uma diligência no oeste dos Estados Unidos, alguns anos após a Guerra Civil. Na carruagem, uma fugitiva ensanguentada (Jennifer Jason Leigh) e um caçador de recompensas (Kurt Russell) tentam chegar a Red Rock, quando encontram no caminho um ex-soldado negro que tenta convencê-los a seguir viagem junto a eles. Aqui, nas falas e nos trejeitos, se estabelece o preconceito racial, tão direto quanto irônico.

Galeria: os filmes mais aguardados de 2016.

A primeira metade de Os Oito Odiados, que apresenta os demais protagonistas, define-se como aquilo que podemos chamar de filme “parado”. Planos longos, pouca ação e diálogos carregados. Quando a trupe entra num armazém, o tom escuro e amadeirado cria contraste com o branco cristalino do início. Atores que entram e saem do ambiente fechado, ou ficam em segundo plano, reconstituem o jogo de cena que caracteriza uma montagem teatral. Entretanto, essa suposta inércia é um ponto de equilíbrio consciente que serve de aperitivo para o que vem a seguir. É o gatilho para a apoteose, um coreográfico balé de balas que mergulha no sarcasmo da violência gratuita. Obra-prima de um gênio em constante processo de transformação, sem medo de beber das fontes antigas.

Entrevista: em Os Oito Odiados, Tarantino renova seu amor pelo western.

O excelente elenco ainda conta com Tim Roth, Samuel L. Jackson, Bruce Dern, Walton Goggins, Michael Madsen, Demián Bichir, James Parks e Channing Tatum.

Assista ao mais recente trailer de Os 8 Odiados.