Irmã de Kurt Cobain divulga foto da infância do cantor para ajudar a vender casa da família

Imóvel está à venda por US$ 500 mil ou poderá ser transformado em museu

Redação Publicado em 25/09/2013, às 13h54 - Atualizado em 03/04/2014, às 11h17

Kurt e Kim Cobain
Kim Cobain / AP

A irmã de Kurt Cobain, Kim, decidiu ajudar a mãe a vender a casa onde o antigo líder do Nirvana cresceu, em Aberdeen, em Washington, nos Estados Unidos. Trata-se de um bangalô cujo valor, no mercado, é de US$ 67 mil, de acordo com a Associated Press.

Na capa de agosto: In Utero, último disco do Nirvana, nasceu no Brasil.

Pelo valor histórico, contudo, Wendy O'Connor, matriarca da família Cobain, pede US$ 500 mil pelo imóvel. A família também diz que está disposta a suspender a venda caso encontre algum parceiro para transformar o local em um museu em homenagem ao roqueiro que morreu em 1994, aos 27 anos.

Dez shows de despedida que gostaríamos de ter visto, como o do Nirvana.

Os pais de Kurt compraram a casa em 1969, quando ele ainda tinha dois anos de idade. Lá ele morou até os 9 anos, quando o pai e a mãe dele se separaram. Já na adolescência do filho, Wendy O'Connor voltou ao local e levou Kurt consigo.

O quarto ainda mantém a decoração com pôsteres das bandas favoritas dele na época, como Iron Maiden e Led Zeppelin.

O tempo voa: 20 músicas que, acredite ou não, já completaram 20 anos.

“Nós decidimos vender a casa para criar um legado para Kurt, e sim, há alguns sentimentos contraditórios uma vez que todos nós amamos a casa e carregamos tantas memórias ótimas”, declarou Kim Cobain, em comunicado. “Mas a nossa família se mudou de Washington, e nós sentimos que é a hora de deixar de ir à casa”, completou.