Irmão de Nicki Minaj pode pegar prisão perpétua por estuprar enteada de 11 anos

Jelani Maraj abusava da garota, e chegou a bater em outra criança que testemunhou o crime

Redação Publicado em 27/01/2020, às 18h30

None
Jelani Maraj e Nick Minaj em 2015 (Foto: Reprodução / Instagram)

Jelani Maraj, irmão de Nicki Minaj, foi sentenciado a prisão (25 anos a perpétua) nesta segunda, 27; o homem foi acusado de estuprar a enteada de 11 anos por diversos anos. As informações são do Daily Mail.

Maraj abusou da criança pela primeira vez em 2015; na época, era noivo da mãe da menina. Casaram-se alguns meses depois, e ele foi preso no mesmo ano. A primeira condenação de Jelani foi em 2017; ele recorreu. Nesta semana, foi considerado culpado novamente.

+++ LEIA MAIS: Nicki Minaj anuncia aposentadoria da carreira para “começar uma família”

Entre as evidências, estão o histórico médico da criança, que indicava atos sexuais recorrentes, testemunhas, e traços de DNA do homem em calças de pijama da menina. 

No julgamento de 2017, a vítima depôs sobre os abusos. Além de detalhar os crimes, disse que Maraj a ameaçou - o homem falou que a levaria para longe da mãe caso ela contasse para alguém.

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga diz que desenvolveu distúrbio de ansiedade após ser estuprada

Além dela, um outro garoto de dez anos foi testemunha. De acordo com The Sun, o menino relatou ter visto Maraj e a vítima “com as roupas íntimas abaixadas.” O homem o viu e deu diversos tapas no rosto da testemunha, ameaçando-o a não contar para ninguém.

Ainda segundo Daily Mail, Nicki Minaj não apoiou o irmão. Os dois eram bem próximos, mas se afastaram quando as acusações vieram à tona. No primeiro julgamento, a defesa de Maraj garantiu que a cantora estaria como testemunha - não aconteceu. Ela teria visitado o irmão na prisão uma vez a pedido da mãe. 

 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL