Iron Maiden testou 12 cantores para encontrar o substituto de Bruce Dickinson em 1993

A banda recebeu mais de 1.500 submissões para o cargo

Redação Publicado em 16/04/2019, às 17h17

None
A formação que durou de 1981 a 1989 (da esq. para a dir.): Adrian Smith, Bruce Dickinson, SteveHarris, Dave Murray e Nicko McBrain. (Foto: Ross Halfin / Divulgação)

Cantar no Iron Maiden, uma das maiores bandas de metal da história, seria um sonho para muita gente. Por isso, não foi surpresa a enorme quantidade de submissões de demos quando a banda começou a procurar um substituto para Bruce Dickinson, em 1993.

Mais de 1.500 pessoas arriscaram uma chance e enviaram uma fita cassetes para poder concorrer ao cargo de vocalista do Iron Maiden. A banda ouviu todas e escolheu 12 pessoas para conhecer, entre elas Blaze Bayley, posteriormente escolhido.

O ex-Maiden detalhou um pouco o processo de seleção. “Você tinha que ir até o estúdio e cantar ao vivo. Tinham dez músicas deles no setlist, dez clássicos que você devia saber, então fui lá e fiz meu melhor”, disse ao Rockfiend Publications Scotland.

Bayley não esperava ser escolhido. “Fiquei muito, muito surpreso. Minha voz é tão difente da do Bruce. A gente era meio parecido, mas as vozes eram radicalmente diferentes. Mas acho que era o que eles queriam: uma mudança”, relembrou.

“Os dois álbuns que eu fiz, The X Factore Virtual XI, foram o começo de uma era progressiva para o Iron Maiden. Eu aprendi muito sobre o processo de criação e sobre minha voz. Foi uma experiência incrível, incrível. E a música que saiu disso foi fantástica, eu acredito”, completou o cantor.

Apesar disso tudo, Bayley não conseguiu segurar a barra. Ele foi expulso da banda em 1999, após o final da Virtual XI World Tourpor não conseguir performar as músicas do Iron Maiden ao vivo. Bruce Dickinson voltou ao seu posto, e Bayley seguiu em carreira solo.