Iron Maiden aumenta a frequência de shows no Brasil para se aproveitar da pirataria

Brasil, Colômbia, Venezuela, entre outros países da América Latina, foram apontados como grande centros de trocas ilegais de arquivos

Rolling Stone EUA Publicado em 27/12/2013, às 19h11 - Atualizado às 19h25

Liderado por Bruce Dickinson, Iron Maiden fez show na Arena Anhembi, em São Paulo.
Thais Azevedo

Ao invés de processar os fãs que fizeram downloads ilegais de músicas da banda, o Iron Maiden começou a fazer shows para eles. O site de tecnologia CiteWorld revelou que o grupo vem se consultando com a empresa britânica Musicmetric, que avalia desde citações em redes sociais à performance de bandas em sites como BitTorrent. Usando os dados enviados pela companhia, o Iron Maiden começou a agendar suas turnês baseado no interesse que as pessoas demonstram pela banda – seja legal ou ilegal.

Rock in Rio 2013: os melhores momentos dos sete dias de festival, como o show do Iron Maiden.

Nos últimos anos, a banda vem focando em turnês pela América do Sul, depois do aumento de tráfico no continente. Além da pirataria, principalmente no Brasil, o Musicmetric revelou que grande parte dos seguidores do grupo no Twitter são da América Latina. Brasil, Venezuela, México, Colômbia e Chile estão entre os dez países com maior número de seguidores. Com isso, a banda vem feito turnês pelo continente, onde ela, inclusive, gravou o filme Flight 666. Somente o show em São Paulo, sozinho, rendeu à banda US$ 2,5 milhões.

A estratégia do Maiden funcionou ainda melhor online. O Musicmetric informou que entre maio de 2011 a maio de 2012, a banda ganhou 3,1 milhões de novos fãs nas suas redes sociais. Mais recentemente, na turnê Maiden England, que foi de junho de 2012 até outubro deste ano, passando pelo Brasil, a banda atraiu outros 5 milhões de fãs, principalmente após a nova passagem pela América do Sul.

Crítica: Iron Maiden, Slayer e Ghost fazem “noite do metal” com problemas de som em São Paulo.

Atualmente, a banda vem buscando novas fontes de receita em turnês e vendas de produtos relacionados à banda. “O Maiden foi bem sucedido em transformar trocas de arquivos gratuitas em fãs pagantes”, disse Gregory Mead, presidente da Musicmetric. “Se você faz com que seus fãs se envolvam, há uma chance de transformar uma parte deles em clientes pagantes. Você pode perceber que várias bandas estão usando a rede BitTorrent como uma forma legalizada de trocar conteúdo”.