Sheezus, disco que marca o retorno de Lily Allen, chega ao topo das paradas britânicas

É a segunda vez que a cantora atinge o primeiro lugar em número de vendas no Reino Unido; a outra foi com It's Not Me, It's You, de 2009

Redação Publicado em 12/05/2014, às 13h24 - Atualizado às 13h53

.
Reprodução

Logo após a primeira semana desde o lançamento do novo disco, Sheezus, Lily Allen já mostra que o tempo longe dos estúdios e dos palcos não enfraqueceu a base de fãs. Sete dias após o lançamento, o álbum da cantora despontou como o mais vendido e chegou ao topo das paradas britânicas.

Justin Timberlake, David Bowie, Lily Allen: 2013 marca o retorno de artistas à música.

Foi a segunda vez que Lily conseguiu liderar as vendas no Reino Unido – a primeira vez havia sido com It's Not Me, It's You, disco lançado ainda antes do hiato na carreira da cantora, em 2009.

Segundo noticiou o jornal britânico The Guardian, desta vez os números elevados da cantora foram auxiliados por uma promoção do Google Play, que vendeu Sheezus por 99 centavos de libra durante 24 horas.

A cantora comemorou tanto no Twitter quanto no Facebook, como é possível ver abaixo. Na rede social de microblogs, ela fez questão de agradecer a todos que a ajudaram a chegar ao topo. Já no Facebook, Lily postou um “obrigado” escrito à mão.

Lily Allen encontra zebras e outros animais no clipe de “Air Balloon”.

Publicação by Lily Allen.

O disco de Lily, aliás, foi capaz de diminuir o ímpeto de Paolo Nutini, que já estava na liderança das paradas há duas semanas – na segunda-feira passada, 5, ele havia vencido Damon Albarn em sua estreia solo, com Everyday Robots .

Lily Allen revela música inédita na trilha sonora de Girls; ouça “L8 CMMR”

O sucessor de It's Not Me, It's You foi intitulado Sheezus em “homenagem” ao disco Yeezus, de Kanye West. “Eu pensei que ele fosse achar falta de respeito, mas não é”, disse ela durante uma entrevista para a rádio australiana Nova FM. “Eu amo Kanye, acho que ele é brilhante. Ele fala o que pensa, seja algo ridículo ou não, ele acredita honestamente naquilo.”