Snowden, filme de Oliver Stone sobre o ex-funcionário da CIA, tem lançamento adiado para 2016

Longa-metragem do diretor de Platoon era esperado para dezembro de 2015

Redação Publicado em 14/09/2015, às 12h23 - Atualizado às 12h52

Edward Snowden

Ver Galeria
(2 imagens)

Snowden, filme do diretor Oliver Stone (Platoon, Wall Street - Poder e Cobiça) sobre Edward Snowden, o ex-funcionário da agência de inteligência dos Estados Unidos que revelou segredos de espionagem do país, não estreará mais em dezembro deste ano na América do Norte.

Oscar 2015: longa sobre “foragido” Edward Snowden ganha Melhor Documentário.

Segundo o site The Hollywood Reporter, por conta do grande número de lançamentos previsto para a época do Natal, a chegada do longa-metragem aos cinemas foi adiada para 2016. Snowden ainda não estaria pronto e a data exata da estreia tampouco foi definida.

“É um herói”, diz Oliver Stone sobre Edward Snowden.

Joseph Gordon-Levitt (Lincoln e Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge) interpretará Snowden e terá a companhia de Shailene Woodley, Melissa Leo, Zachary Quinto, Tom Wilkinson, Rhys Ifans, Joely Richardson e Timothy Olyphant.

Vencedor do Oscar de Melhor Documentário, Citizenfour ensina que a paranoia com privacidade no pós-11 de setembro é justificada.

Nicolas Cage também deve fazer parte do elenco. Segundo a Variety, ele assumirá o papel de um ex-oficial de inteligência norte-americano. Cage trabalhou com Stone recentemente em World Trade Center, filme de 2006 sobre o ataque terrorista de 11 de setembro de 2001.

Derrotado no Oscar, documentário sobre Sebastião Salgado leva o prêmio César.

Stone, a Pathe Films e o produtor Moritz Borman adquiriram no ano passado os direitos de dois livros sobre Snowden – Time of the Octopus e The Snowden Files, The Inside Story of the World’s Most Wanted Man. O ex-membro da CIA hoje está exilado na Rússia e foragido nos Estados Unidos por violação ao ato de espionagem norte-americano e por roubo de propriedade do governo.

Em fevereiro deste ano, Citizenfour, que também retrata a epopeia do inimigo número 1 da Casa Branca, venceu o Oscar de Melhor Documentário.