iTunes não vai fechar

Corte norte-americana decide não aumentar royalties dos compositores que têm músicas na loja virtual

Da redação Publicado em 02/10/2008, às 18h47 - Atualizado em 20/02/2013, às 15h06

Membros do Conselho de Direitos Autorais norte-americano votaram contra a proposta de aumento do valor pago de direitos autorais a compositores que vendem suas músicas no iTunes. Desde 2007, diretores da Apple ameaçavam fechar a loja virtual caso o valor repassado aos compositores aumentasse de 9 para 15 centavos de dólar.

A mudança faria com que a Apple pagasse US$ 300 milhões a mais aos compositores nos próximos cinco anos, medida que o vice-presidente da iTunes, Eddy Cue, considerava "não-lucrativa".

"A Apple disse repetidas vezes que está neste negócio para fazer dinheiro, e provavelmente não continuará atuando se não for mais possível obter lucro", chegou a afirmar Cue em um discurso feito para os membros do Conselho de Direitos Autorais, em 2007. Por outro lado, diversos analistas afirmam que a Apple não faz dinheiro com sua loja virtual, e sim com a venda de iPods e iPhones.

Sem a mudança, a Apple continuará a repassar 9 centavos de cada uma de suas músicas vendidas aos compositores. Do total de US$ 0,99 cobrado por cada canção na loja, a empresa da maçã só ganha US$ 0,34, 35% do total.