Pulse

James Cameron revela por que Jack tinha que morrer em Titanic

Segundo o diretor e roteirista da clássica produção, “se ele não tivesse morrido, o fim do filme não teria sentido”

Redação Publicado em 27/11/2017, às 13h04 - Atualizado às 16h39

Rose e Jack em cena de Titanic

Ver Galeria
(3 imagens)

Uma das grandes lamentações da história do cinema mundial é a morte do personagem Jack (Leonardo DiCaprio) no fim de Titanic. O diretor e roteirista do filme, James Cameron, deu uma entrevista ao Vanity Fair recentemente e comentou mais uma vez a questão – desta vez, sendo um pouco mais impaciente em relação a ela.

Para quem não se lembra, a cena final mostra Rose (Kate Winslet) esperando o resgate em cima de uma porta flutuante, enquanto Jack fica mergulhado na água gelada e acaba morrendo de frio. Desde então, as pessoas afirmam que a porta era grande o suficiente para acomodar ambos. Até mesmo a atriz Kate Winslet já chegou a comentar: “Acho que, na verdade, ela poderia tê-lo encaixado naquele pedaço de porta”. Mas eles caberiam naquela tábua? Esta pergunta, aliás, já foi respondida (mas ainda gera dúvidas).

Há quem diga até que o grande segredo é que Rose seria uma psicopata ou que deixou Jack morrer para ficar com todos os desenhos feitos por ele. A cena em questão que se tornou um dos maiores fenômenos na história do cinema, virando meme após diversos fãs mostrarem em imagens e com fórmulas matemáticas que o casal poderia ter sobrevivido e vivido feliz para sempre.

De 1939 a 2002: relembre 20 falas icônicas do cinema

Ao Vanity Fair, Cameron afirmou pensar que é “tudo bobagem, na verdade”. “Se ele tivesse vivido, o fim do filme não teria sentido”, acrescentou. “O filme é sobre morte e separação, ele tinha que morrer. Isso se chama arte, as coisas acontecem por razões artísticas, não para razões físicas.”