Jared Leto confessa ter enviado camisinhas usadas e um rato vivo para o elenco de Esquadrão Suicida

O ator afirma que essas atitudes estranhas fizeram parte do método de imersão em seu personagem no novo longa do universo DC

Redação Publicado em 13/04/2016, às 18h56 - Atualizado em 16/04/2016, às 16h43

Jared Leto interpreta o palhaço psicótico Coringa em novo longa do universo expandido DC.
Divulgação

Desde que foi escolhido para viver a nova versão do Coringa no filme Esquadrão Suicida, Jared Leto tem se comportado de maneira um tanto quanto estranha. Há algum tempo circulavam boatos sobre as atitudes nada comuns do ator vencedor do Oscar pela sua atuação em Dallas Buyers Club. Mas foi só recentemente, que ele confessou em entrevista ao canal E! ter enviado uma série de “presentes” bizarros a Will Smith, Margot Robbie e Adewale Akinnuoye-Agbaje, com quem divide cenas no longa. Assista abaixo.

Entre os objetos enviados aos colegas de trabalho estão porcos mortos, ratos vivos, camisinhas usadas, brinquedos sexuais, balas de revólver, além de um vídeo macabro dele mesmo interpretando o personagem. “Ele enviou a Margot Robbie uma carta de amor e uma caixa preta com um rato vivo dentro”, contou o ator Adam Beach, que vive o vilão Amarra, ao canal E!.

O ator justificou essas atitudes esquisitas como parte do seu processo de imersão no personagem. “Eu fiz um monte de coisas para criar uma dinâmica, um elemento-surpresa. O Coringa é alguém que realmente não respeita coisas como espaço pessoal ou limites”, afirmou.

Will Smith declarou que Leto está de fato empenhado na construção do seu personagem. “Ele se tornou o Coringa por completo. Ele não vivia o personagem somente durante as filmagens, mas também fora delas. Ele realmente incorpora 100% do Coringa.”

O ator inglês de ascendência nigeriana Adewale Akinnuoye-Agbaje, que vive o personagem Crocodilo em Esquadrão Suicida, falou que embora os presentes fossem perturbadores – ele chegou a receber uma revista Playboy com as páginas grudadas –, eles conseguiram cumprir o propósito: unir o restante da equipe do longa contra Leto. “Isso nos unificou bastante. Agora somos nós contra ele.”