Jay-Z processa fotógrafo do disco de estreia por uso indevido de imagem; entenda

Jay-Z abriu processo contra o fotógrafo Jonathan Mannion, acusando-o de vender fotos sem autorização

Jon Blistein | Rolling Stone EUA. Tradução: Vitória Campos (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 16/06/2021, às 20h05

None
Jay-Z (Foto: Alberto E. Rodriguez / Getty Images for The Recording Academy)

Jay-Z entrou com um processo contra o fotógrafo Jonathan Mannion, acusando-o de vender fotos do cantor e, posteriormente, lucrar com sua imagem sem a permissão do rapper.

Shawn Carter, mais conhecido como Jay-Z, contratou Mannion como fotógrafo em meados dos anos 1990, quem tirou “centenas de fotos” do rapper, de acordo com documentos legais obtidos pela Rolling Stone EUA. Uma delas - o rapper com um terno, um chapéu e um charuto - tornou-se a capa do disco de estreia de Jay-Z, Reasonable Doubt (1996).

+++ LEIA MAIS: Mariah Carey desmente briga 'explosiva' com Jay-Z: ‘Vão se lascar’

No entanto, o processo afirma que, embora Mannion tenha sido compensado pelo trabalho, “Jay-Z nunca deu permissão a ele para revender qualquer uma das imagens. Nem o autorizou a usar seu nome, identidade ou personalidade para qualquer propósito.” Com isso, “Mannion não tem o direito legal de fazê-lo.”

O processo relata como o cantor pediu a Mannion para parar de vender fotos dele, mas o fotógrafo recusou. Além disso, "exigiu que Jay-Z pague a ele dezenas de milhões de dólares para acabar com o uso que ele fez da imagem."

+++ LEIA MAIS: Jay-Z diz que discutir homossexualidade da mãe em música melhorou relação entre eles: 'mudou a dinâmica'

De acordo com o processo, o acusado “exibe com destaque uma fotografia de Jay-Z” na página inicial de seu site, enquanto também vende as camisetas “Fame Wall,” as quais “mostram o nome do artista acima de outros famosos fotografados por Mannion.” Além disso, inclui várias fotos tiradas do rapper - como a capa do Reasonable Doubt. Assim, o cantor afirma que o fotógrafo vendeu cópias dessas fotos em seu site por milhares de dólares.

A acusação apresenta dois pedidos de reparação de Mannion, um em violação do Código Civil da Califórnia pela suposta "apropriação indevida e uso para fins comerciais do nome, imagem, identidade e personalidade de Jay-Z" sem permissão, e outro por violar a lei comum da Califórnia em relação aos direitos de publicidade.

+++ LEIA MAIS: Cartão autografado por Jay-Z é vendido por R$500 mil

Além de danos não especificados, o rapper está buscando uma liminar exigindo que Mannion e seus associados parem de usar sua imagem.


 +++ URIAS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL