Jennifer Lopez conta como quase virou stripper no início da carreira

A estrela foi indicada ao Globo de Outro por atuar como Ramona, personagem de stripper em As Golpistas

Redação Publicado em 06/01/2020, às 17h35 - Atualizado às 18h09

None
Jennifer Lopez em As Golpistas (Foto: Reprodução)

Em entrevista à W Magazine, publicada no último sábado, 4, Jennifer Lopez falou sobre Ramona, a stripper que encarnou no filme As Golpistas. No entanto, a relação entre a personagem - que rendeu indicação ao Globo de Ouro 2020 - e JLo vai além das telonas. Segundo a atriz, cantora e produtora, ela quase se tornou stripper quando sua situação econômica estava ruim.

+++LEIA MAIS:Cardi B e Jennifer Lopez lideram roubo em Wall Street em novo trailer; assista

"Teve um momento na minha vida que meus amigos, também dançarinos, me falaram sobre fazer milhares de dólares em clubes em Nova Yersey. Diziam 'Você não precisará fazer topless'", disse Lopez.

Segundo a estrela, a proposta "parecia muito boa quando estava sem dinheiro e comendo pizza todos os dias". Apesar disso, Jennifer Lopez admitiu: "nunca fiz".

Mesmo assim, Lopez falou sobre o nervosismo em atuar em As Golpistas - filme co-produzido por ela. Segundo a estrela, ela "nunca fez alguém tão obscuro complicado". Apesar da insegurança, JLo gostou de encarnar Ramona.

+++LEIA MAIS:6 razões para assistir a Fleabag, vencedora do Emmy e Globo de Ouro

"Ramona me lembrou da namorada que todos nós temos, que é emocionante, mas também pode causar problemas. Você sempre sente falta daquela amiga quando ela se afasta, mas quando você se reúne, se preocupa com a possibilidade de se encontrar em uma situação louca. Essa é a Ramona", explicou Lopez.

Ao USA Today, Jennifer Lopez falou sobre a importância do papel: "[...] Foi um grande negócio pra mim. Uma das coisas que quero fazer na minha produtora com minha parceira [Elaine Goldsmith-Thomas] é pegar as mulheres de segundo plano e colocá-las em primeiro plano e contar suas histórias". 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'